FRASES DE LULA - 1

FRASES FAMOSAS e PENSAMENTOS CÉLEBRES




"Depois que fiz uma caravana pelo Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, voltei convencido de que o Brasil precisaria transformar essa região, como Roosevelt pensou o Vale do Tennessee, nos Estados Unidos."


"É preciso que a gente acredite e redesenhe o Brasil que queremos, porque, se a gente ficar como um bando de madona chorona, que levanta todo dia achando que nada vai dar certo, é melhor nem sair de casa."
Obs.: Em 2005, em discurso em Aparecida de Goiânia (GO).


"Estamos dando um sinal ao mundo de que, em um futuro bem próximo, o petróleo não será motivo para que haja guerra no mundo ou para que um país consumidor invada um país produtor."
Obs.: Em 2005, durante homologação da primeira usina autorizada a comercializar combustível verde, o chamado biodiesel.


"Estou feliz porque acho que nós vamos conseguir fazer mais do que prometemos durante a campanha, sem ficar olhando o adversário. Eu não fui eleito para ficar falando mal de ninguém. Eu fui eleito para governar."
Obs.: Em 2004, em um evento em Santa Catarina, revelando estar feliz por confiar que vai realizar no governo mais do que prometeu.


"Eu estou presidente. Mas sou mesmo é dirigente sindical."
Obs.: Em 2005, em encontro com dirigentes trabalhistas.


"Muita gente que estava desempregada agora faz um biquinho. É assim que nosso querido Brasil vai se desenvolver."
Obs.: Em 2005, explicando sobre a oscilação dos empregos.


"Na hora em que o pobre conquista um milímetro de espaço, ele incomoda, mesmo que não tenha tirado um milímetro de espaço dos ricos, mas eles ficam incomodados."
Obs.: Em 2005, durante cerimônia de sanção do Prouni (Programa Universidade para Todos) no Palácio do Planalto.


"Nós poderemos fazer do século XXI o século do Brasil."
Obs.: Em 2005.


"O Bolsa-Família é um grande programa. Às vezes ele incomoda um pouco os adversários, mas ele é o mais importante programa de transferência de renda que nós temos em toda a América Latina, e ele vai continuar crescendo (...) e, se Deus quiser, em 2006, atingiremos a totalidade das famílias que, pelo IBGE, estão abaixo da linha da pobreza."
Obs.: Em 2005, no programa de rádio "Café com o Presidente."


"O Brasil teve um ministro da Educação chamado Eduardo Portela (governo João Figueiredo), que, uma vez, deu uma declaração dizendo: "Eu não sou ministro, eu estou ministro." "...A gente tem de ter muita consciência de que o mandato é muito passageiro. Voltamos a ser o que éramos. Não há eternidade na função, se não a democracia corre sérios riscos."
Obs.: Em 2005, às vésperas de fazer uma reforma ministerial, afirmando que os políticos deveriam estar conscientes de que um mandato é passageiro.


"O Estado nada mais é que uma mãe, e a mãe sempre vai dar mais atenção ao filho mais fraquinho."
Obs.: Em 2005.


"Olho para 2005 e vejo um mar de almirante e um céu de brigadeiro."


"Política é olho no olho."
Obs.: Em 2005, durante a visita oficial à Nigéria, defendendo suas costumeiras viagens ao exterior.


"Por mais que você não goste de sua aparência, afirme-se bonito."


"Precisamos mudar as relações de força no mundo. Não podemos ser observadores passivos de decisões que afetam diretamente o nosso destino. (...) Juntos temos de lutar pela eliminação dos pesados subsídios e de outras medidas protecionistas praticadas pelos países ricos."


"Quando terminar meu mandato, não vou nem para a França nem para os Estados Unidos fazer pós-graduação, vou para São Bernardo do Campo, que é onde eu sempre vivi e onde estão meus companheiros."
Obs.: Em 2005, em discurso no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre.


"Quem o Severino pensa que é? Quem manda aqui sou eu."
Obs.: Em 2005, irritado com um ultimato dado pelo presidente da Câmara.


"Quem tiver terra grilada, o governo vai tomar conta dessa terra, porque o Brasil não é terra de ninguém. Este país tem governo, tem lei, e a lei vale para o presidente e para um pistoleiro."
Obs.: Em 2005.


"Queria dizer ao presidente Wade e ao povo do Senegal e da África que não tenho nenhuma responsabilidade pelo que ocorreu no século 18, nos séculos 16 e 17. Mas penso que é uma boa política dizer ao povo do Senegal e ao povo da África: perdão pelo que fizemos aos negros."
Obs.: Em 2005, em discurso na Casa dos Escravos, em Dacar, capital do Senegal.


"Se eu ceder, acabou o governo. Tem alguém que possa segurar o Severino?" Obs.: Em 2005.


"Vou a Davos hoje para dizer o que eu estou dizendo aqui. Fui convidado para ir ao G8, estarei lá e direi a eles o que eu estou dizendo aqui. Seria muito mais fácil eu reunir meus amigos e tomar meia dúzia de refrigerantes e ficar em torno de uma mesa apenas falando o que meus amigos gostariam de ouvir."
Obs.: Em 2005, durante discurso no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, defendendo sua ida ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.



Todas as frases do site

Índice geral




Google
 
Web www.eurooscar.com

www.NewWordGames.com - Author: Euro Oscar - © 2008
All Rights Reserved - Contact: eurooscar@gmail.com


Se veio até aqui por um link externo e não vê o menu fixo à esquerda, clique aqui, para melhor usar e controlar o site.


Página inicial do site