RACIONALISMO CRISTÃO - 16

CAVALHEIRISMO

Pouco a pouco, à medida que a criatura vai observando e investigando, convence-se de que a vida neste mundo não vale nada. De que adianta a vaidade, de que adiantam os preconceitos sociais, o orgulho e a inveja que tanta gente aninha em seus espíritos, se diante do julgamento do espírito tudo isso nada vale! O que vale são as boas obras, são as boas qualidades, aquelas que partem do espírito. Há criaturas que se acastelam no seu saber, no seu quinhão de fortuna, e julgam-se as melhores e mais importantes do mundo, importância que não vale nada, fortuna que não faz mossa àqueles espíritos lúcidos e esclarecidos que procuram viver acima das misérias humanas.


Tudo desaparece no mundo, tudo fica destruído, tudo se torna em nada, só acompanham o espírito as suas qualidades espirituais. O espírito esclarecido não quer saber das misérias que no mundo existem. O que é preciso é estudar a vida para compreendê-la como a vida é, agir sempre de acordo com a sua consciência e quando esta diz ao espírito que está certo, caminha-se sem vacilar, sempre para a frente, sem olhar para trás. Pouco se importa o ser esclarecido com aquilo que de si possam dizer. Ele coloca acima do conceito alheio a sua consciência.


Todos são muito bons enquanto tudo lhes sorri, enquanto ninguém lhes fere a vaidade, mas basta que algo não lhes satisfaça a vaidade, os interesses, para, imediatamente, os seres mostrarem aquilo que realmente são. É assim a humanidade e ninguém deve se iludir, porque ainda há muito a fazer para que ela melhore. Lembrem-se aqueles que vivem hoje mergulhados na sua vaidade que algum dia poderão passar por pedaços sérios e amargos, iguais ou piores do que os que passam os seus semelhantes! As atitudes cavalheirescas das criaturas se demonstram nas ocasiões oportunas e não é depreciando, não é diminuindo, não é achincalhando que se demonstrará cavalheirismo. Os espíritos são sempre bons quando encaram com superioridade aquilo que observam. Tudo no mundo passa, tudo desaparece, só as obras espirituais, o valor espiritual das criaturas, perdura sempre.


No Racionalismo Cristão sempre se diz a Verdade, nunca se iludirá ninguém, porque é uma doutrina que se esteia em Princípios para esclarecer as criaturas. É preciso que vivam todos como criaturas conscientes daquilo que são e do que devem ser, e que procurem pôr de lado a vaidade, as pretensões vaidosas, por desdourarem os seus atos na vida. O mundo tem passado por diversas fases e atualmente passa por uma bem crítica e delicada, pois a desorganização social é um fato, as desordens e as incompreensões são visíveis, mas a humanidade que vive iludida, cheia de vaidade e pretensão, não compreende, com certeza, a gravidade da situação. Nunca houve tanta necessidade da serenidade e altivez do espírito, como nesta infeliz época.


A criatura para vencer todas as desordens, todos os distúrbios espirituais e materiais, tudo enfim que de desorganizado existe no mundo, precisa estudar a vida e vivê-la sem ilusões, nem pretensões, sabendo dar satisfação somente à sua consciência, palmilhando sempre pelo caminho reto e seguro, de fronte erguida, não olhando para os lados nem para trás, mas sempre firme e para a frente. Assim procedendo, todos cumprirão os seus deveres, todos sentirão satisfação íntima, que só uma consciência sã pode dar àqueles que os cumprem com fidelidade.


Como espíritos encarnados todos estão sujeitos às vicissitudes próprias do mundo Terra. Ninguém está isento de sofrer essas vicissitudes. No mundo Terra todos estão sujeitos a altos e baixos, a sofrimentos, a desilusões. Razão por que dizemos às criaturas que se preparem para a vida tudo vendo, tudo sentindo com valor e sobranceria. Caminhem a passo firme, tendo o pensamento elevado, a razão lúcida e o raciocínio equilibrado. Não se admirem, em absoluto, que existam criaturas que se deixam levar por idéias pessimistas. Essas criaturas, embora venham aqui, não são totalmente esclarecidas, porque, se o fossem, compreenderiam racionalmente a vida e não se deixariam iludir ou explorar. O espírito esclarecido e preparado para a vida na Terra enfrenta o temporal ou abriga-se para o deixar passar.


A fortaleza espiritual é uma necessidade para a criatura se manter firme neste mundo. Os temporais, as tempestades passam, portanto, a criatura esclarecida não se deve deixar abater e, sim, procurar vencer as dificuldades da vida, disposta, firme, convicta, valorosa para sair vitoriosa. Há vicissitudes na vida às quais ninguém pode fugir. Não há privilegiados, nem protegidos, todos estão sujeitos ao que a atmosfera terrena encerra. A ação psíquica é um fato, não falha nunca, mas os efeitos materiais existem de acordo com o estado da matéria. A ação Psíquica Superior, que os esclarecidos conhecem e a que devem dar valor, supera tudo e se faz sentir, beneficiando, fortificando, amenizando e auxiliando, mas as criaturas devem saber raciocinar com acerto para compreenderem as coisas como elas de fato são. É para isso que a Doutrina explana os seus Princípios.

TODAS AS PÁGINAS DO LIVRO

 1- A ARTE DE VIVER
 2- A CONDUTA E A LEI DO RETORNO
 3- A INDIFERENÇA
 4- A MENTIRA NÃO AJUDA AO PROGRESSO
 5- A MULHER
 6- A PAZ ESPIRITUAL SUPERA REVESES
 7- AJUDANDO UNS AOS OUTROS
 8- ANIMAL HUMANO
 9- ÂNIMO E VONTADE FORTES
10- ÂNIMO PARA VIVER
11- APRENDER A VIVER
12- AUSÊNCIA DE COMPREENSÃO
13- AUTOCORREÇÃO
14- CAMINHOS SEM SEGREDOS
15- CARÁTER DAS CRIANÇAS
16- CAVALHEIRISMO
17- CLARIVIDÊNCIA
18- CONHECER PARA NÃO TEMER
19- CONSTRUINDO A FELICIDADE
20- CONSTRUIR OU DESTRUIR A FELICIDADE
21- CRÍTICA DESAIROSA
22- CUIDEMOS DEVIDAMENTE DA CRIANÇA
23- CULTIVO DOS SENTIMENTOS
24- CURA DE OBSEDADOS
25- CURANDO A OBSESSÃO
26- DIVERSÃO PERIGOSA
27- DOMINANDO O GÊNIO
28- DOMÍNIO DO "EU"
29- DUAS VIDAS
30- EDUCAÇÃO E DECADÊNCIA
31- EDUCAÇÃO FALHA
32- EDUCAR OS SENTIMENTOS
33- EGOÍSMO E AUTORITARISMO
34- EGOÍSMO, FONTE DE SOFRIMENTOS
35- ENERGIZAR
36- EQUILÍBRIO TRAZ TRANQUILIDADE
37- ERROS DESCULPÁVEIS
38- ESCLARECER-SE PARA SER FELIZ
39- ESPIRITUALIZAÇÃO, ÚNICA VIA PARA A FELICIDADE
40- EVITANDO FRACASSOS
41- EVOLUÇÃO SEM MEDO
42- EXERCÍCIO DO LIVRE-ARBÍTRIO
43- FALAR AOS ESPÍRITOS
44- GRAUS DE ESPIRITUALIDADE
45- IGNORÂNCIA DA VERDADE
46- IGNORÂNCIA E CONFIANÇA
47- IGNORANDO A ESPIRITUALIDADE
48- IMPORTÂNCIA AO QUE IMPORTANTE É
49- IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA
50- IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA
51- MALES PSÍQUICOS
52- MUDANÇA DE HÁBITOS
53- O CAPRICHO
54- O LIVRO DO TEMPO
55- ORIENTAR SEM COAÇÃO
56- PENSAMENTO, ALAVANCA DO SUCESSO
57- PERSONALIDADE ESPIRITUAL
58- REAGINDO AOS SOFRIMENTOS
59- SER ESPIRITUALISTA
60- VENCENDO OBSTÁCULOS
61- VÍCIO DE RELIGIOSIDADE
62- VIVER COM REALISMO

FONTE DO TEXTO ACIMA

LUIZ DE MATTOS - CLÁSSICOS DO RACIONALISMO CRISTÃO - Volume 1 - 2ª edição - Centro Redentor - Rio de Janeiro - 2001.
Outras obras do Autor: Pela Verdade, 9ª ed. - Vibrações da Inteligência Universal, 9ª edição.

PLANO DO TRABALHO

A obra Clássicos do Racionalismo Cristão tem por objetivo reunir os trabalhos de Luiz de Mattos, Luiz Alves Thomaz e Antonio Cottas, respectivamente, fundadores e consolidador da Doutrina. O Centro Redentor editará volumes sucessivos, sendo que os iniciais da série conterão os pronunciamentos de Luiz de Mattos, codificador doutrinário do Racionalismo Cristão.

O AUTOR DESTE WEBSITE

Busco oferecer neste sítio uma variedade abrangente de textos espiritualistas salutares e edificantes, de várias fontes, para que todos tenham a oportunidade de enriquecer e ampliar a sua cultura e desenvolver a consciência, mediante a sintonia com idéias e ensinamentos elevados. Concordo com muitas das idéias apresentadas mas não necessariamente com todas.



Sorria ao acordar
e antes de dormir!

Muito obrigado pela visita,
veja sempre as novidades!








Google
 
Web www.eurooscar.com










Se não vê à esquerda o menu
rolante do site, clique aqui.

If you do not see the left
scrolling menu, click here.






Home