RACIONALISMO CRISTÃO - 31

EDUCAÇÃO FALHA

O gênero humano é cheio de imperfeições e todos os dias fornece casos interessantes para estudo. Há tamanha diversidade de tipos e de temperamentos a emitirem conceitos, tão vários e tão faltos de justiça, muito pouco sensatos e quase nenhum imparcial, pelo que se verifica como é falha a educação e assim a maneira de se conduzirem os espíritos na Terra. E, no entanto, são todos Luz, como partes integrantes do Grande Foco, que se dispersam por este mundo para ativarem o progresso espiritual, para aumentarem o brilho da sua própria Luz e se tornarem almas mais diáfanas e mais puras. No entanto, verifica-se que, por haver faltado esclarecimento, estão os seres sempre prontos a se estraçalharem, a se ofenderem uns aos outros, poucos são aqueles que sabem dar a mão, poucos são aqueles que sabem salvar os náufragos, poucos são aqueles que se condoem verdadeiramente da miséria humana. Vivem tais quais feras, sempre prontos a se atacarem e a se digladiarem.


Os irracionais possuem muitas vezes mais afetividade e melhores sentimentos do que os racionais. Há muito mais fidelidade, afeto e dedicação num cão, do que às vezes nos seres humanos, e, no entanto, são todos dotados de raciocínio, de inteligência e, portanto, deviam ser clarividentes contra o mal. Acontecem guerras, umas após outras, sem que haja a menor alteração na maneira de sentir e de pensar das criaturas. É o ódio, o egoísmo, o despeito, a inveja que obsedam, perturbam e envolvem os homens, todos querem a satisfação do seu "eu", da sua vaidade, e quando chegam a ser alguma coisa ou a possuírem alguma autoridade, passam a ser déspotas e escravocratas.


Como é triste o viver da humanidade! O homem, como espírito, vem a este mundo simples, modesto, mas, assim que começa a ter nele importância, assim que galga um degrau na vida, começa a se envaidecer, e, de modesto e simples, passa a ser vaidoso; de bom, passa a ser egoísta e mau; não sabe subir com simplicidade para manter-se sereno e de lá de cima olhar com brandura para aqueles que embaixo ficaram e de quem antes eram amigos. Enchem-se de orgulho, de vaidade, e, então, começam a ofuscar os bons sentimentos e fazem misérias. É o que se observa no mundo, e por isso se julga a humanidade incorrigível.


A nossa Doutrina tem uma finalidade nobre e justa –a de regenerar a humanidade, a de concorrer para salvar os espíritos, a de trazê-los ao caminho da honra e do dever, a de auxiliá-los a se levantarem para que caminhem com firmeza neste mundo, enveredando sempre pela senda da honra e do dever. Mas vemos a humanidade tão renitente, tão teimosa no erro, que a julgamos incorrigível. Afirmamos que é pela dor que o espírito acorda, no entanto, após uma guerra sangrenta e má, que trouxe tanta dor e tantos sofrimentos aos espíritos, ainda há os espíritos revoltados a quem nem a dor nem o sofrimento despertam para uma nova vida. Desapareceu o sentimento na humanidade, não há mais sentimentos nobres, tudo se leva para o deboche e para o indiferentismo, acabou-se o senso e o raciocínio, vivem os homens num eterno turbilhão, atordoando-se para não sentir o peso da vergonha.


Não podem desaparecer do mundo os sentimentos que elevam e dignificam os seres, os sentimentos nobres, os atos que dignificam a criatura, porque uma criatura despida de sentimentos é infeliz, é desumana, não sente, não vibra, é um manequim manejado por mãos alheias, agindo instintivamente como os animais. Quiséramos despertar todos os espíritos, quiséramos que todos compreendessem bem a finalidade da sua estada neste mundo, para que soubessem encarar a vida como a vida de fato é, fortificando a vontade, o ânimo, para caminharem com passo firme, auxiliando o despertar de outras almas, para verem claro na vida. Não é se enchendo de vaidade, não é diminuindo, não é ofendendo, amedrontando, que se esclarecem os povos, que se ensina o ser a viver, que se ensina a criança a corrigir-se, a mocidade a despertar para uma vida real.


É preciso saber viver com inteligência, com raciocínio, para se guiar acertadamente um povo. É preciso saber como fazê-lo reconhecer as suas fraquezas, como também as suas possibilidades, as suas qualidades, as suas inclinações, as suas aspirações, e respeitar tudo isso e de tudo se servir para bem guiar, para fortificar, para o auxiliar a viver, a produzir e a se sentir feliz com a sua produção. No dia em que os homens que possuem responsabilidades sérias neste mundo souberem reconhecer tudo isso, estarão capacitados a guiar o povo, serão dele queridos, serão benquistos e conseguirão muito e muito.


Aprendam, pois, a ver as coisas como as coisas de fato são, sejam ponderados, sejam moderados, sejam valorosos, e sobretudo saibam fazer justiça, como ensinam os Princípios em que se baseia esta Doutrina. Todos se devem lembrar de que precisam agir neste mundo com retidão e firmeza, para que possam assim bem cumprir os seus deveres.

TODAS AS PÁGINAS DO LIVRO

 1- A ARTE DE VIVER
 2- A CONDUTA E A LEI DO RETORNO
 3- A INDIFERENÇA
 4- A MENTIRA NÃO AJUDA AO PROGRESSO
 5- A MULHER
 6- A PAZ ESPIRITUAL SUPERA REVESES
 7- AJUDANDO UNS AOS OUTROS
 8- ANIMAL HUMANO
 9- ÂNIMO E VONTADE FORTES
10- ÂNIMO PARA VIVER
11- APRENDER A VIVER
12- AUSÊNCIA DE COMPREENSÃO
13- AUTOCORREÇÃO
14- CAMINHOS SEM SEGREDOS
15- CARÁTER DAS CRIANÇAS
16- CAVALHEIRISMO
17- CLARIVIDÊNCIA
18- CONHECER PARA NÃO TEMER
19- CONSTRUINDO A FELICIDADE
20- CONSTRUIR OU DESTRUIR A FELICIDADE
21- CRÍTICA DESAIROSA
22- CUIDEMOS DEVIDAMENTE DA CRIANÇA
23- CULTIVO DOS SENTIMENTOS
24- CURA DE OBSEDADOS
25- CURANDO A OBSESSÃO
26- DIVERSÃO PERIGOSA
27- DOMINANDO O GÊNIO
28- DOMÍNIO DO "EU"
29- DUAS VIDAS
30- EDUCAÇÃO E DECADÊNCIA
31- EDUCAÇÃO FALHA
32- EDUCAR OS SENTIMENTOS
33- EGOÍSMO E AUTORITARISMO
34- EGOÍSMO, FONTE DE SOFRIMENTOS
35- ENERGIZAR
36- EQUILÍBRIO TRAZ TRANQUILIDADE
37- ERROS DESCULPÁVEIS
38- ESCLARECER-SE PARA SER FELIZ
39- ESPIRITUALIZAÇÃO, ÚNICA VIA PARA A FELICIDADE
40- EVITANDO FRACASSOS
41- EVOLUÇÃO SEM MEDO
42- EXERCÍCIO DO LIVRE-ARBÍTRIO
43- FALAR AOS ESPÍRITOS
44- GRAUS DE ESPIRITUALIDADE
45- IGNORÂNCIA DA VERDADE
46- IGNORÂNCIA E CONFIANÇA
47- IGNORANDO A ESPIRITUALIDADE
48- IMPORTÂNCIA AO QUE IMPORTANTE É
49- IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA
50- IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA
51- MALES PSÍQUICOS
52- MUDANÇA DE HÁBITOS
53- O CAPRICHO
54- O LIVRO DO TEMPO
55- ORIENTAR SEM COAÇÃO
56- PENSAMENTO, ALAVANCA DO SUCESSO
57- PERSONALIDADE ESPIRITUAL
58- REAGINDO AOS SOFRIMENTOS
59- SER ESPIRITUALISTA
60- VENCENDO OBSTÁCULOS
61- VÍCIO DE RELIGIOSIDADE
62- VIVER COM REALISMO

FONTE DO TEXTO ACIMA

LUIZ DE MATTOS - CLÁSSICOS DO RACIONALISMO CRISTÃO - Volume 1 - 2ª edição - Centro Redentor - Rio de Janeiro - 2001.
Outras obras do Autor: Pela Verdade, 9ª ed. - Vibrações da Inteligência Universal, 9ª edição.

PLANO DO TRABALHO

A obra Clássicos do Racionalismo Cristão tem por objetivo reunir os trabalhos de Luiz de Mattos, Luiz Alves Thomaz e Antonio Cottas, respectivamente, fundadores e consolidador da Doutrina. O Centro Redentor editará volumes sucessivos, sendo que os iniciais da série conterão os pronunciamentos de Luiz de Mattos, codificador doutrinário do Racionalismo Cristão.

O AUTOR DESTE WEBSITE

Busco oferecer neste sítio uma variedade abrangente de textos espiritualistas salutares e edificantes, de várias fontes, para que todos tenham a oportunidade de enriquecer e ampliar a sua cultura e desenvolver a consciência, mediante a sintonia com idéias e ensinamentos elevados. Concordo com muitas das idéias apresentadas mas não necessariamente com todas.



Sorria ao acordar
e antes de dormir!

Muito obrigado pela visita,
veja sempre as novidades!








Google
 
Web www.eurooscar.com










Se não vê à esquerda o menu
rolante do site, clique aqui.

If you do not see the left
scrolling menu, click here.






Home