RACIONALISMO CRISTÃO - 8

ANIMAL HUMANO

As criaturas humanas, quando portadoras de más intenções, irradiando maus pensamentos, ao defrontar as outras portadoras de bons pensamentos, não podem esconder a revolta que lhes vai na alma. O gênero humano, ficai sabendo, quando age para o mal, é muitas vezes mais inferior do que o animal, porque o animal não possui raciocínio, ele vive instintivamente, mas demonstra muitas vezes mais fidelidade, mais amizade, mais humanidade do que certos espíritos humanos.


Que as feras se digladiem umas com as outras admite-se, porque são feras, mas que as criaturas humanas se digladiem, abusando da inteligência, isso não era de se esperar. O espírito evolui sempre, mas apesar das encarnações múltiplas há certos espíritos que parecem conservar ainda os seus primeiros instintos de fera, os seus instintos inferiores, verdadeiramente animalizados. Como seria ameno o viver se as criaturas fossem mais humanas na forma e no fundo, e não somente nos traços, mais ou menos perfeitos, nas belezas que encobrem as feiúras da alma, os gestos estudados, as amabilidades hipócritas!


Cogita-se do estudo da psicanálise. A psicanálise é um estudo importantíssimo e o progresso e a evolução do mundo vêm demonstrando a necessidade de se fazer esse estudo. A psicanálise tem importância capital para aqueles que de fato desejam analisar o espírito humano. Ela desvenda ou indica, auxilia a compreender os muitos e diversos complexos que se apoderam dos seres, muito abruptamente, ou, então, muito naturalmente, e que são clara, racional e cientificamente explicados pelo Racionalismo Cristão. Conhecida a razão desses complexos, podem as criaturas viver melhor umas com as outras e podem não só melhorar as suas atitudes, como ter mais condescendência, contemporizando, conforme os casos, para viver com mais compreensão da vida.


É preciso remodelar a humanidade nos seus hábitos e costumes e o Racionalismo Cristão disso vem tratando, mas a remodelação não se fará enquanto as criaturas o não quiserem, porque de nada adianta pregar, pregar e pregar, se os espíritos têm prazer em ser rebeldes, se são cegos e surdos à voz da razão, à voz do bom senso, àquilo que os Princípios Racionalistas ensinam. É preciso que o espírito desperte e compreenda a necessidade de melhorar a sua situação espiritual, que faça esforço para isso, porque pregar em vão não é admissível pelo Racionalismo Cristão.


Nós sabemos que as sementes que lançamos nem todas caem em terreno árido. Portanto, aquela que cai em terreno fértil floresce e frutifica, mas isto só se refere aos espíritos ainda em formação em crianças, que possam sofrer a influência de uma boa educação, de uma boa formação de temperamento, livres de maus hábitos e corrupção. O Racionalismo Cristão não ilude nem pretende angariar adeptos; tudo quanto explana é baseado na verdade, em Princípios inalteráveis, em leis comuns e naturais e que tudo regem no Universo. Compreenda-se, pois a finalidade do Racionalismo Cristão.


O raciocínio estando lúcido tudo se discerne com facilidade, mas quando o raciocínio está embotado, enublado, as criaturas não podem ver claro, não assimilam nem compreendem o que lhes é dito. Quando frisamos sobre a necessidade de a criatura raciocinar, o fazemos certos de que aquele que tem raciocínio lúcido tudo pode vencer, para viver com equilíbrio nas vidas espiritual e material. O raciocínio traz a ponderação e, ponderando, as criaturas não serão violentas, não emitirão pensamentos desonestos, não dirão uma palavra que não esteja dentro do critério e da razão.


Quantas criaturas vivem por viver, sem pesar nem medir as conseqüências dos seus atos, sem saber guiar os seus pensamentos! Como autômatos, caminham neste mundo, inconscientes, sem saber o que fazem. Ao passo que, raciocinando, vêem o caminho que deverão seguir e evitam se transviar. O Racionalismo Cristão não impõe nada a ninguém, mas aconselha que a criatura raciocine.


Há muitos seres que vivem sob o poder da imaginação, mas a imaginação doentia é inimiga do raciocínio, fica encaminhada para o mal. Há criaturas que imaginam coisas na sua mente, que terminam por ficar avassaladas, porque as figuras criadas no seu mental pelo pensamento se tornam de tal forma nítidas, que passam a ser, para essas criaturas de mente doentia, uma realidade. Daí, as perturbações, as obsessões, a loucura. Encaminhar o pensamento, raciocinando sempre com acerto, é dever de toda criatura equilibrada, útil a si própria e à sociedade. Aprendam, pois, a viver, pensem com elevação, raciocinando sobre todos os atos da vida, sobre as realizações que pretendam fazer, sobre as pequenas e grandes coisas, porque, raciocinando sempre bem, evitarão o erro, evitarão aborrecimentos, revoltas, ímpetos, e tudo, enfim, que possa perturbar o seu viver.

TODAS AS PÁGINAS DO LIVRO

 1- A ARTE DE VIVER
 2- A CONDUTA E A LEI DO RETORNO
 3- A INDIFERENÇA
 4- A MENTIRA NÃO AJUDA AO PROGRESSO
 5- A MULHER
 6- A PAZ ESPIRITUAL SUPERA REVESES
 7- AJUDANDO UNS AOS OUTROS
 8- ANIMAL HUMANO
 9- ÂNIMO E VONTADE FORTES
10- ÂNIMO PARA VIVER
11- APRENDER A VIVER
12- AUSÊNCIA DE COMPREENSÃO
13- AUTOCORREÇÃO
14- CAMINHOS SEM SEGREDOS
15- CARÁTER DAS CRIANÇAS
16- CAVALHEIRISMO
17- CLARIVIDÊNCIA
18- CONHECER PARA NÃO TEMER
19- CONSTRUINDO A FELICIDADE
20- CONSTRUIR OU DESTRUIR A FELICIDADE
21- CRÍTICA DESAIROSA
22- CUIDEMOS DEVIDAMENTE DA CRIANÇA
23- CULTIVO DOS SENTIMENTOS
24- CURA DE OBSEDADOS
25- CURANDO A OBSESSÃO
26- DIVERSÃO PERIGOSA
27- DOMINANDO O GÊNIO
28- DOMÍNIO DO "EU"
29- DUAS VIDAS
30- EDUCAÇÃO E DECADÊNCIA
31- EDUCAÇÃO FALHA
32- EDUCAR OS SENTIMENTOS
33- EGOÍSMO E AUTORITARISMO
34- EGOÍSMO, FONTE DE SOFRIMENTOS
35- ENERGIZAR
36- EQUILÍBRIO TRAZ TRANQUILIDADE
37- ERROS DESCULPÁVEIS
38- ESCLARECER-SE PARA SER FELIZ
39- ESPIRITUALIZAÇÃO, ÚNICA VIA PARA A FELICIDADE
40- EVITANDO FRACASSOS
41- EVOLUÇÃO SEM MEDO
42- EXERCÍCIO DO LIVRE-ARBÍTRIO
43- FALAR AOS ESPÍRITOS
44- GRAUS DE ESPIRITUALIDADE
45- IGNORÂNCIA DA VERDADE
46- IGNORÂNCIA E CONFIANÇA
47- IGNORANDO A ESPIRITUALIDADE
48- IMPORTÂNCIA AO QUE IMPORTANTE É
49- IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA
50- IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA
51- MALES PSÍQUICOS
52- MUDANÇA DE HÁBITOS
53- O CAPRICHO
54- O LIVRO DO TEMPO
55- ORIENTAR SEM COAÇÃO
56- PENSAMENTO, ALAVANCA DO SUCESSO
57- PERSONALIDADE ESPIRITUAL
58- REAGINDO AOS SOFRIMENTOS
59- SER ESPIRITUALISTA
60- VENCENDO OBSTÁCULOS
61- VÍCIO DE RELIGIOSIDADE
62- VIVER COM REALISMO

FONTE DO TEXTO ACIMA

LUIZ DE MATTOS - CLÁSSICOS DO RACIONALISMO CRISTÃO - Volume 1 - 2ª edição - Centro Redentor - Rio de Janeiro - 2001.
Outras obras do Autor: Pela Verdade, 9ª ed. - Vibrações da Inteligência Universal, 9ª edição.

PLANO DO TRABALHO

A obra Clássicos do Racionalismo Cristão tem por objetivo reunir os trabalhos de Luiz de Mattos, Luiz Alves Thomaz e Antonio Cottas, respectivamente, fundadores e consolidador da Doutrina. O Centro Redentor editará volumes sucessivos, sendo que os iniciais da série conterão os pronunciamentos de Luiz de Mattos, codificador doutrinário do Racionalismo Cristão.

O AUTOR DESTE WEBSITE

Busco oferecer neste sítio uma variedade abrangente de textos espiritualistas salutares e edificantes, de várias fontes, para que todos tenham a oportunidade de enriquecer e ampliar a sua cultura e desenvolver a consciência, mediante a sintonia com idéias e ensinamentos elevados. Concordo com muitas das idéias apresentadas mas não necessariamente com todas.



Sorria ao acordar
e antes de dormir!

Muito obrigado pela visita,
veja sempre as novidades!








Google
 
Web www.eurooscar.com










Se não vê à esquerda o menu
rolante do site, clique aqui.

If you do not see the left
scrolling menu, click here.






Home