Wagner Borges 105



Mikao Usui





Por Gilberto Schroeder

O inventor do Reiki, para alguns; o redescobridor, para outros. O fato é que Mikao Usui foi o grande responsável pelo surgimento do método de cura com as mãos que se espalhou pelo ocidente e, hoje, está entre os mais utilizados e procurados no mundo.





Parece não haver dúvida de que o nome que mais se ouve falar no ambiente das chamadas "terapias alternativas" é o do Reiki. Nos últimos anos, dezenas, senão centenas de centros de Reiki surgiram no país, às vezes seguindo técnicas diferentes, inovando e modificando a forma original como foi apresentado ao mundo. Johnny De´Carli - autor de Reiki, Sistema Tradicional Japonês - escreveu que "muitos resolveram ´melhorar´ a técnica, criando sistemas ´x´ ou ´y´ de Reiki, gerando diferenças na maneira de interpretar e ensinar. Isso gerou disputas, ciúmes e conflitos entre os instrutores. Afinal, cada um de nós vê, nos outros, aquilo que carregamos em nosso próprio coração".


Esse tipo de disputa ocorre não apenas com relação ao Reiki, mas a diversas formas de terapia, de espiritualidade, religião e praticamente todo tipo de atividade humana. Mas no que diz respeito especificamente ao Reiki, parece que todos concordam quanto à importância de Mikao Usui no desenvolvimento do método e das técnicas.


No entanto, a confusão permanece com relação à história pessoal de Usui, com informações desencontradas que parecem ter origem na dificuldade de se encontrar documentos que comprovem certas passagens de sua vida. Basicamente, alguns biógrafos dizem que Usui era cristão e que estudou nos Estados Unidos, enquanto outros garantem que essa parte da história não é comprovada e que, na verdade, Usui era cético com relação à doutrina cristã. Algumas pessoas entendem que os dados sobre a vida de Mikao Usui foram deliberadamente alterados para se adaptar a certos conceitos ocidentais e para facilitar a penetração do Reiki no Ocidente, especialmente no período pós-guerra, quando os japoneses ainda eram vistos com desconfiança.


Quem fizer uma pesquisa na internet e nos textos sobre a vida de Usui, vai ficar surpreendido com a quantidade de informações desencontradas. Normalmente, diz-se que ele nasceu na aldeia de Yago, na prefeitura de Gifu, Japão, em 15 de agosto de 1865. No entanto, no livro Reiki Tradicional Para o Mundo Moderno, de Amy Z. Rowland (Ed. Pensamento), uma nota diz que a inscrição no túmulo de Mikao Usui, no templo Saihoji, em Tóquio, dá a data de nascimento como 15 de agosto de 1864. Outras datas que surgem aqui e ali são as de 1909 e 1822, mas sem qualquer confirmação para tal.


Da mesma forma, algumas fontes informam que a família de Usui pertencia à seita tendai, do budismo esotérico, de modo que, aos quatro anos de idade, ele teria sido enviado a um mosteiro, onde recebeu uma educação refinada, obtendo um doutorado em Literatura, além de falar outros idiomas fluentemente e conhecer a medicina, a teologia e a filosofia ocidentais.


Como ocorreu com vários intelectuais de sua época, teria ficado interessado com o desenvolvimento científico do Ocidente.


Isso teria feito com que se tornasse amigo de missionários cristãos que começavam a chegar ao Japão após um longo período em que a presença de estrangeiros não era permitida no país. Esses missionários, católicos e protestantes, tinham aprendido medicina em Harvard e Yale.


Diz-se também que um japonês chamado Neesima retornou ao Japão após ter passado um período nos EUA e, convertido ao cristianismo, fundou a escola Doshi-sha, em Kyoto, em 1876. O local se tornou um seminário teológico e, por volta do final dos anos 1880, introduziu a "teologia liberal", convidando missões norte-americanos para realizar palestras, seminários e aulas a respeito do pensamento liberal cristão. Esse pensamento tinha idéias muito abertas, aceitando o darwinismo e outros pontos de vista científicos e, devido à sua amizade com os missionários, diz-se que é provável que Usui tenha participado de alguns seminários e até tenha sido convidado a falar. Mas alguns pesquisadores afirmam que, a partir das notas pessoais de Usui, fica ele claro que ele não se tornou cristão.


Outros biógrafos dizem que Usui era professor num seminário cristão em Kyoto, ou ainda, o reitor da Universidade de Doshi-sha; mais que isso, diz-se ainda que ele chegou a se tornar sacerdote cristão. Teria sido nesse local que ele iniciou suas pesquisas a respeito da cura, a partir da pergunta feita por um de seus alunos. O estudante pediu ao professor Usui que lhes mostrasse as passagens da Bíblia nas quais poderiam aprender a curar. Sem ter uma resposta, Usui lhe disse que iria pesquisar sobre o assunto.


Assim, as pesquisas e estudos de Mikao Usui teriam se iniciado na própria biblioteca do seminário.


Sem ter perdido a esperança de reencontrar encontrar respostas, falou com um colega da escola, que lhe sugeriu viajar para os EUA, uma vez que o cristianismo tinha chegado ao Japão por intermédio de missionários norte-americanos.


Assim, Usui foi para a Universidade de Chicago, onde estudou por vários anos com especialistas em religião, realizando intensas pesquisas nas bibliotecas locais.


Retornou a Kyoto, aconselhado por um amigo a procurar o que desejava no budismo, que era mais antigo que o cristianismo. Assim como tinha procurado padres, ministros e rabinos nos EUA, perguntando-lhes como curar o corpo, visitou os monges budistas, querendo saber como era possível curar como Buda e Jesus faziam.


Tanto nos EUA como no Japão, a resposta era a mesma: ninguém sabia e ninguém ensinava a curar o corpo.


No entanto, um monge lhe disse que eles tinham o conhecimento da cura, o que deu a Usui esse conhecimento. Mudando-se para o mosteiro, passou a viver como os budistas, ao mesmo tempo em que pesquisava textos antigos, com exceção dos textos em sânscrito, que não conhecia.
Ainda sem encontrar a resposta, resolveu, então, aprender o idioma e pesquisou os documentos até encontrar o que tanto procurava.


Diz-se que, num pergaminho quase ilegível, estavam descritos rituais para pedir a Deus - encarado como a "força vital universal"-, que dirigisse a cura através das mãos.


Ele entendeu que esse era o conhecimento que procurava, que permitira que Buda e Jesus curassem as pessoas, e que deveria ser devolvido ao mundo.


Um outro ponto de vista sobre a vida de Usui diz que, em sua vida adulta, ainda vivendo em Kyoto com sua esposa e dois filhos, ele deu continuidade a seus estudos espirituais e se envolveu com um grupo chamado Rei Jyutsu Kai, que tinha um centro no sopé da montanha sagrada Kurama, ao norte de Kyoto. Nessa montanha, encontra-se o templo budista Kurama-dera, pertencente à seita Tendai.


Por volta de 1900, Usui teria ficado muito doente, e teve uma experiência de quase-morte, na qual teve visões e recebeu instruções de Mahavairocana Buda (ou Vairochana, o Buda primordial), uma experiência que mudou sua vida. Teria sido nessa ocasião que seu interesse na ciência da cura foi despertado. Quando ele começou a discutir o assunto com os monges, eles ficaram ultrajados, uma vez que ele dizia ter visto" entidades iluminadas", e pediram que ele abandonasse o templo.


Eventualmente, Usui se tornou um budista shingon (o budismo da Escola da Palavra Verdadeira, fundada pelo monge japonês Khikai ou Kôbô Daishi - 774-835), o que teria provocado uma reação violenta por parte da família. Diz-se que Usui foi visto como um traidor da família e dos ancestrais, e foi retirado da linha de descendência. Segundo algumas fontes, desde essa época, os parentes se recusam a falar sobre ele, e até mesmo sua filha teria escrito uma cláusula em seu testamento dizendo que o nome do pai jamais deveria ser pronunciado em sua casa.


Usui teria gastado muito de seu tempo e dinheiro em sua procura de um caminho espiritual, estudando e coletando escrituras budistas, especialmente as técnicas de cura e as disciplinas relacionadas à energia e que se centralizam no uso do ki (a energia espiritual que todas as pessoas teriam dentro de si). E como Kyoto é o centro de muitas e grandes bibliotecas budistas, com monastérios com coleções de textos antigos, é bem provável que Usui tenha realizado grande parte de suas pesquisas lá mesmo.


Esses estudos duraram vários anos, e Usui começou a praticar os ensinamentos budistas que aprendeu, tornando-se um respeitado professor budista, centralizando seus ensinamentos na cura e na forma de beneficiar a humanidade com os métodos de cura. Ele entendia que todas as pessoas deveriam ter acesso aos métodos de cura budistas, e procurava uma forma de oferecê-los à população.


Quando Usui encontrou o pergaminho em sânscrito que, segundo se diz, revelava o método de cura utilizado por Jesus e Buda, ele foi aconselhado a fazer uma peregrinação à montanha sagrada, o Monte Kurama, para meditar, jejuar e rezar por vinte e um dias, pedindo a Deus que lhe desse uma visão sobre o que fazer com o conhecimento que tinha descoberto.


Diz-se que, ao chegar ao cume da montanha, juntou vinte e uma pedras e colocou-as ao seu lado, para contar os dias. Sentou-se e permaneceu imóvel, apenas se mexendo para colocar as pedras num montinho ao seu lado. No amanhecer do vigésimo primeiro dia, já debilitado e sem ter tido qualquer visão, ele se perguntava se conseguiria voltar para casa. Foi quando o sol começou a nascer e o primeiro raio de luz atingiu Usui de forma tão intensa que ele caiu de costas.


Foi então que teve a visão de bolhas coloridas que entravam em seu corpo e que continham o que ele havia lido no pergaminho em sânscrito. O que se diz é que ele viu os símbolos do Reiki. Em seguida, ergueu-se totalmente restabelecido, e esse é considerado o primeiro milagre atribuído ao Reiki. Ao descer a montanha correndo, cortou o dedo do pé e, ao segurá-lo com as mãos, percebeu que o sangue parara de jorrar, e esse é tido como o segundo milagre do Reiki. Ainda no caminho de volta, encontrou uma criança que tinha dor no dente e, ao colocar sua mão no local, a dor cessou, e esse é o terceiro milagre atribuído ao Reiki.


Depois de retomar ao mosteiro, Usui resolveu que iria levar a cura do Reiki para todas as pessoas, de modo que se dirigiu ao bairro pobre de Kyoto. A história de Usui na chamada Cidade dos Mendigos tem, na verdade, uma estrutura de fábula. Diz-se que esse era um bairro da cidade e que qualquer pessoa que quisesse trabalhar lá teria de pedir proteção ao Rei Mendigo, o que Usui teria feito. Após um acordo, o Rei Mendigo permitiu que Usui curasse as pessoas que moravam no bairro, o que ele fez durante anos, vivendo nas mesmas condições dos mendigos. Um dia, um mendigo que lhe parecia familiar, procurou-o e, reconhecendo suas feições, Usui lhe perguntou se já não o tinha tratado. O mendigo respondeu que sim, que tinha sido um dos primeiros a ser tratado e curado por ele, que tinha começado uma vida nova fora dali, mas que tinha resolvido retomar, uma vez que achava mais fácil mendigar do que trabalhar para viver. E teria sido nesse momento que Usui, decepcionado, resolveu que nunca mais iria oferecer a energia de cura de graça, e que todos os que a recebessem, deveriam valorizá-la.


Assim, afastou-se da Cidade dos Mendigos para sempre, e passou a oferecer a cura apenas aos que estivessem dispostos a pagar e valorizar essa cura.


Outra versão diz que, em 1914, Usui fez um retiro para meditação no Monte Kurama e, numa experiência de satori (iluminação, estado de bem-aventurança), teve o conhecimento de como trabalhar com a energia ki. E, com os anos de estudo e prática, tornou-se capaz de elaborar um método que unisse a essência das práticas budistas, método que se tornou conhecido como Reiki.
Primeiro, praticou em si mesmo e nos amigos. Diz-se também que é bem possível que ele tenha trocado conhecimentos e técnicas com Morihei Ueshiba, fundador do Aikido, e com Onasiburo Deguchi, fundador da religião xintoísta Omoto. Depois, passou a oferecer seu método de cura aos residentes de Kyoto, o que lhe deu a oportunidade de aprimorar e refinar o método de cura.


Usui se transferiu para Tóquio em 1922, onde abriu uma clínica e começou a ensinar o Reiki. Teria sido nessa época, também, que ele começou a utilizar um pequeno manual que continha preceitos, meditações e poesia japonesa, mas alguns pesquisadores afirmam que não há qualquer menção da existência das posições das mãos para a cura.


A fama do tratamento de Mikao Usui se espalhou pelo Japão, especialmente após o terremoto de 1923, que causou mais de 140 mil mortes na capital do país. Usui ofereceu o Reiki às vítimas, com imenso sucesso, recebeu uma premi ação do imperador pelo trabalho de ajuda realizado e passou a receber convites para ensinar seu método.


Em 1924, ele passou a transmitir um método simplificado para o público.


Diz-se que um de seus mais notáveis estudantes foi Chujiro Hayashi, que era cristão e, posteriormente, abriu uma clínica em Tóquio, readaptando o formato dos ensinamentos de Usui, desenvolvendo uma série mais complexa de posturas das mãos.


Segundo se acredita, as constantes viagens de Usui pelo país e seu esforço em ensinar o Reiki acabaram prejudicando sua saúde, e ele faleceu em 9 de março de 1926.



Para Saber Mais

Reiki Tradicional Para o Mundo Moderno Amy Z. Rowland Editora Pensamento.


Reiki - Sistema Tradicional Japonês Johnny De´Carli - Madras Editora
http://maosdeluz.com/ Temas/Reikil linhagens.htm


Manual de Reiki do Dr. Mikao Usui - Dr. Mikao Usui e Frank A. Petter - Ed. Pensamento.



Nota de Wagner Borges

Extraído da revista sexto Sentido 44; páginas 09-12.



Índice deste setor do site



Nota de Euro Oscar

Postado por: Admin (o próprio Wagner Borges) em sexta,
31 de Outubro de 2003 às 13:44, no seu site www.ippb.org.br

Fonte

www.ippb.org.br - Wagner Borges concedeu-me, muito gentilmente, permissão específica para eu aqui aproveitar os interessantes e úteis materiais do seu amplo site. Wagner Borges, além de ter programas no rádio é conferencista de renome internacional, na área da espiritualidade, paranormalidade e metafísica em geral, proporcionando uma visão abalizada e holística aos interessados. Seu Instituto, o IPPB, ministra excelentes cursos. Muito obrigado ao Wagner pela sua valiosa colaboração.

Retribuição e autorização pública

Wagner Borges não me pediu, porém tem a minha permissão, caso assim queira, para aproveitar no seu site (www.ippb.org.br) qualquer material de minha autoria contido neste site (www.eurooscar.com), a saber: minhas poesias, charadas, palavras cruzadas e textos.
Euro Oscar




Google
 
Web www.eurooscar.com

www.eurooscar.com - Autor: Euro Oscar - © 2008
Direitos Reservados - Contato: eurooscar@gmail.com


Se veio até aqui por um link externo e não vê o menu fixo à esquerda, clique aqui, para melhor usar e controlar o site.


Página inicial do site