Wagner Borges 107



Papus - O Médico Alquimista





Por Alex Alprim

Gérard Anaclet Vincent Encausse, conhecido nos meios místicos como Papus, foi um dos maiores estudiosos das ciências ocultas do século 19. Sua genialidade e dedicação marcaram sua vida, e ele deixou um vasto conjunto de obras que abrangem os vários caminhos que levam o homem a se conectar à sua natureza divina.





Existem homens sobre os quais não basta simplesmente dizer quando nasceram, ou o que fizeram durante sua existência física. Seu trabalho segue em tantas direções e possui um impacto tão profundo no saber da humanidade, que é necessário ir além do relato biográfico.


Papus é um desses homens, mas como temos de iniciar num ponto, façamo-lo a partir de seu nascimento. Ele veio ao mundo no dia 13 de julho de 1865, em La Coruña, Espanha. Sua mãe era uma cigana espanhola, Irene Perez; seu pai, Louis Encausse, era um químico francês.


Dessa forma, ele já nascia tendo no sangue a magia do povo cigano unido à tradição química francesa, que, por sua vez, tinha profundas origens na alquimia européia do século 17. Em sua casa também viveu num ambiente favorável ao estudo das artes divinatórias, como o tarô e o estudo da alma humana. Podese dizer que a espiritualidade em Papus veio do berço.


Em 1869, mudou-se com a família para Paris, onde iniciou seus estudos regulares no colégio Rollin. Sua inclinação para a medicina surgiu ainda jovem e, aos dezessete anos, foi para a famosa Faculdade de Medicina de Paris. Ainda assim, apesar de toda sua dedicação nos estudos da razão e das ciências em sua essência mais materialista, não se afastou dos conhecimentos esotéricos.


Na verdade, ele nunca se afastou do ocultismo, o que pode ser verificado a partir dos relatos de alguns companheiros da época. Enquanto muitos jovens estavam vivendo a intensa efervescência política pela qual atravessava a Europa, ele passava grande tempo na Biblioteca Nacional de Paris ou na Biblioteca do Arsenal (que possuem imensos acervos de obras ocultistas) estudando tudo que pudesse revelar os caminhos da alquimia e da cabala e o conhecimento para se atingir o saber das Chaves Divinas.


Além da agitação política, no século 19, a Europa também vivia um grande florescimento esotérico; um sem-número de sociedades filosóficas surgiam e algumas delas se destacaram, como a Sociedade dos Filósofos Desconhecidos, fundada por Louis Claude de Saint-Martin um século antes, e na qual Papus teria recebido sua iniciação ao Caminho. Segundo documentos da época, Papus foi iniciado por Henri Delaage, em 1882.


Nessa sociedade, ele se destacaria por sua genialidade e intensa disciplina, o que o levou rapidamente a integrar o círculo interno da organização. Isso ocorreu num período que abrange dos dezessete aos vinte anos de idade, o que é um feito e tanto para alguém tão jovem. Aos vinte e dois anos, escreveu sua primeira obra, que se tornaria um marco para todos que pesquisavam a base das ciências ocultas no ocidente: o Ocultismo Contemporâneo.


´Mas ele não parou por aí: aos vinte e cinco anos, já era uma celebridade na França e conhecido em vários países, tendo publicado Tratado Elementar de Ciências Oculta, Tarot dos Boêmios, Tratado Metódico de Ciência Oculta, A Cabala e Tratado Elementar de Magia Prática.


Esse ímpeto de conhecer, estudar e se aprofundar em todas as ciências não tardaria a levar o jovem Papus a uma jornada literária. Escrevendo continuamente durante várias décadas, sua produção chegaria a mais de 160 títulos, abordando todos os campos do conhecimento ocultista e médico.


Sua mente agitada e a intensa dedicação ao estudo do oculto levaram-no a fundar uma nova sociedade de estudos. A idéia era que esse grupo não apenas complementasse sua ânsia de aprender, mas também reunisse pessoas que estivessem sintonizadas com os grandes ideais da humanidade e divulgassem a espiritualidade. Foi assim que, em 1889, surgiu o Grupo Independente de Estudos Esotéricos (GIDEE), que mais tarde se tornaria a conhecida Escola Hermética.


Papus também iniciou a publicação das famosas revistas A Iniciação e Véu de Ísis, que divulgavam estudos e textos sobre as ciências ocultas e estabeleciam um contraponto ao materialismo que tomava de assalto as instituições de ensino, tanto na França quanto em outros países, com o objetivo declarado ou não de acabar com as trevas da ignorância espiritualista.



Mais Que um Médico

Apesar de toda sua dedicação ao mundo ocultista, Papus não abandonou suas obrigações como médico e trabalhou nos hospitais de Paris. Defendeu sua tese de medicina - A Anatomia Filosófica e Suas Divisões -, a qual foi elogiada pela profundidade e clareza com que foi elaborada.


Posteriormente, defendeu outra tese, chamada Compêndio de Fisiologia Sintética, tão elogiada nos meios acadêmicos quanto a anterior. Sua dedicação à medicina e seus escritos de fisiologia mostravam um homem que absorvia tanto saber quanto era produzido pelo mundo.


Nos sábios de tempos passados ele foi buscar os caminhos da cura e das ciências perdidas. O grande Paracelso foi um exemplo para o jovem buscador que, assim, iniciou uma série de viagens pela Europa, percorrendo bibliotecas, questionando estudiosos do oculto e os homens da razão. Conheceu curandeiros, médicos, teve contato com a homeopatia e estudou tudo o que lhe caísse às mãos. Sem preconceitos, foi até os limites da ciência, por mais obscuro que issofosse. Além de procurar compreender os princípios mecânicos do funcionamento do corpo, Papus tentava, por meio da cabala e da alquimia, descobrir outros aspectos da saúde e da cura, antevendo nas ciências ocultas a chave para o tratamento dos males que afligiam a humanidade.


Existem curas creditadas a ele que beiram o milagroso. Diz-se que ele sabia das doenças, causas e reações dos pacientes sem que estes lhe dirigissem a palavra, assombrando a todos com a exatidão de suas observações. E muitos casos se resolviam enquanto Papus conversava com seus pacientes: dores sumiam, mal-estares desapareciam, sem a utilização de remédios. Para analisar um doente e dar o diagnóstico, Papus analisava seu campo astral e, depois, usava uma técnica semelhante às técnicas energéticas orientais; ele aplicava uma "força-vital" que reequilibrava a psique e a fisiologia da pessoa, restabelecendo a saúde do doente.


Segundo seus escritos, existiam as doenças do corpo (material), do astral (mental) e do espírito (espiritual), e para cada uma delas existe um conjunto de técnicas e remédios possíveis. Por exemplo, as doenças do corpo podem ser curadas pela medicina dos contrários (alopatia); já as doenças do astral são tratadas pela homeopatia; as doenças do espírito são curadas pela força da oração e da magia, desde que o problema não tenha nascido como resultado de uma questão cármica, pois isso está fora da alçada apenas do curador: o paciente deve ser parte ativa na cura, e o curador age apenas como um guia.


A Medicina Oculta (os conhecimentos que permitem agir além do plano físico na cura dos pacientes) era parte integrante das técnicas de Papus, pois é relatado que ele curava a distância, usando para isso objetos pertencentes aos doentes, fossem suas excreções ou objetos próximos a eles; além disso, diagnosticava usando seus dons paranormais, que iam da clarividência a viagens a distância, provavelmente usando seu corpo astral.


Praticou de tudo. Conectou-se a linhas de trabalho que iam da alopatia à hipnose. Pode-se dizer que foi o precursor do "holismo", pois não dispensava uma análise integral do ser humano para achar a causa das doenças, e as tratava como algo mais do que uma disfunção física, mas sim como uma questão que envolvia os corpos sutis em comunhão com o universo físico.



Os Grandes Mistérios do Mundo

Além de estudar e praticar os aspectos mais obscuros das ciências místicas, Papus procurava conhecer o legado da antigüidade egípcia e os mistérios dos gregos e romanos.


Concluiu que, na verdade, o bem-estar do homem e o seu grau de desenvolvimento material refletiam o quanto este estava envolvido com a Iniciação aos planos superiores de existência.


Dessa forma, ele acreditava que a máxima dita no Templo de Delfos - "conhece-te a ti mesmo, que conhecerás o Universo e os deuses" - seria a grande chave mística para toda a humanidade e para a cura dos grandes males que a assolam.


O nome Papus - que significa "o médico da primeira hora" -, foi baseado em um nome que surgia na conhecida obra Nuctameron, escrita pelo sábio da Antigüidade, Apolônio de Tiana. E é um nome que representa muito bem o que foi a vida de Papus, pois também significa aquele que não mede sacrifícios para cumprir o seu papel de curador e conselheiro, estando preparado para ajudar o próximo a qualquer hora.


Papus se consagrou ao estudo de como a chamada Luz Astral (chi, para os chineses; energia astral, para os praticantes da New Age) age em nossos corpos, e do papel da mente e suas relações com o homem. Suas pesquisas incluíam fenômenos hipnóticos, espíritas e parapsicológicos, sempre com o objetivo de unir a mais alta razão científica aos mistérios do ocultismo.


A Escola Hermética, a qual fundara anos antes, reunia os mais famosos ocultistas de que se tem notícia, numa época áurea da humanidade em que tantos desbravaram a antiga sabedoria do mundo místico e esotérico. Homens como Stanislas de Guaita, Sedir, Barlet, Peladan, Chamuel, Marc Haven, Maurice Barres, Victor-Emile Michelet, entre outros, fizeram parte do grupo de Papus, e esses estudiosos recrutavam outros membros para a ordem, criando uma rede de pessoas dedicadas à elevação da humanidade com um todo.


Papus faleceu em 25 de outubro de 1916, aos 51 anos de idade. Seu maior legado foi uma vida inteira dedicada aos seres humanos e, especialmente, voltada para explorar os caminhos do espírito, sempre demonstrando imensa compaixão e amor pelo conhecimento.



Para Saber Mais

Site: www.sca.org.br/biografias/ bel1.htm
Tratado Elementar de Magia Prática - Ed. Pensamento.
A Reencarnação - Ed. Pensamento.
O que Deve Saber um Mestre Maçom - Ed. Pensamento.
O Ocultismo - Madras Editora.
O Tarô dos Boêmios - Ed. Martins Fontes.
ABC do Ocultismo - Ed. Martins Fontes.
A Cabala - Ed. Martins Fontes.



Índice deste setor do site



Nota de Euro Oscar

Postado por: Admin (o próprio Wagner Borges) em sexta,
31 de Outubro de 2003 às 12:59, no seu site www.ippb.org.br

Fonte

www.ippb.org.br - Wagner Borges concedeu-me, muito gentilmente, permissão específica para eu aqui aproveitar os interessantes e úteis materiais do seu amplo site. Wagner Borges, além de ter programas no rádio é conferencista de renome internacional, na área da espiritualidade, paranormalidade e metafísica em geral, proporcionando uma visão abalizada e holística aos interessados. Seu Instituto, o IPPB, ministra excelentes cursos. Muito obrigado ao Wagner pela sua valiosa colaboração.

Retribuição e autorização pública

Wagner Borges não me pediu, porém tem a minha permissão, caso assim queira, para aproveitar no seu site (www.ippb.org.br) qualquer material de minha autoria contido neste site (www.eurooscar.com), a saber: minhas poesias, charadas, palavras cruzadas e textos.
Euro Oscar




Google
 
Web www.eurooscar.com

www.eurooscar.com - Autor: Euro Oscar - © 2008
Direitos Reservados - Contato: eurooscar@gmail.com


Se veio até aqui por um link externo e não vê o menu fixo à esquerda, clique aqui, para melhor usar e controlar o site.


Página inicial do site