REVISTA AMALUZ - 24



TÁBUA DE ESMERALDA VI

A CHAVE DA MAGIA

A AMALUZ recebeu permissão para publicar a 6ª tábua da Editora Source Books - P.O. Box 292231, Nashville, TN 37229-2231, USA E-mail sourcebk@ix.netcom.com


As Tábuas de Esmeralda de Thot foram escritas por Hermes que foi a reencarnação de Thot, na Grécia. Thot governou a Atlântida entre 50.000 a.C. a 36.000 a.C. Era um ser imortal, que fundou colônias da Atlântida, no Egito, América Central e América do Sul.


As Tábuas foram deixadas em poder dos sacerdotes egípcios que depois trouxeram-nas para a América Central. Em 1925 foram levadas de volta para a grande Pirâmide, no Egito. Existem 12 Tábuas de Esmeralda, que foram feitas com um material alquímico indestrutível.

Escuta, Oh homem,
a sabedoria da magia.
Escuta o conhecimento
de poderes olvidados.
Há muito, muito tempo,
no tempo do primeiro homem,
começou a guerra entre trevas e luz.


Os homens, então como agora,
estavam repletos tanto de trevas como de luz;
e enquanto em alguns as trevas dominavam,
em outros a luz invadia a alma.


Sim, antiga é esta guerra,
a contenda eterna entre trevas e luz.
Ferozmente é travada no correr das eras,
usando estranhos poderes
ocultos ao homem.
Eruditos há
que estão repletos de escuridade,
lutando sempre contra a luz;
mas outros há que,
repletos de claridade,
jamais derrotaram a escuridão da noite.


Quando fores capaz
de estar em todas as eras e planos,
certamente conhecerás a batalha com a noite.
Há muitas eras passadas, os SÓIS da Manhã,
ao se pôr,
encontraram o mundo repleto de noite.
Ali nesse tempo pretérito começou a luta,
a antiga batalha entre trevas e Luz.


Muitos naquele tempo
estavam tão cheios de trevas
que apenas debilmente ardia a luz da noite.
Alguns havia, mestres das trevas,
que buscavam preencher tudo
com suas trevas;
buscavam atrair outros para sua noite.


Ferozmente eles resistiram,
os mestres da claridade;
ferozmente lutaram na escuridão da noite.
Buscavam eles apertar sempre as correntes,
as cadeias que prendem o homem
à escuridão da noite.
Usaram eles sempre a magia negra,
manifestada no homem pelo poder das trevas;
magia que amortalhou
a alma do homem em trevas.


Agrupados como numa ordem,
Os IRMÃOS das TREVAS,
no correr das eras,
são antagonistas dos filhos dos homens.
Caminharam sempre secretos e escondidos,
descobertos e contudo não descobertos
pelos filhos dos homens.


Para sempre andaram
e trabalharam nas trevas,
ocultando-se da luz na escuridão da noite.
Silenciosamente, secretamente,
usam eles seu poder,
escravizando e prendendo
as almas dos homens.
Invisíveis eles vêm e invisíveis se vão.


Em sua ignorância,
o homem OS chama lá de baixo.
Escuro é o caminho percorrido
pelos IRMÃOS SOMBRIOS,
escuro de uma escuridão
que não é da noite,
percorrendo a Terra
caminham pelos sonhos do homem.


Poder eles obtiveram
da escuridão a seu redor
para chamar outros habitantes de seu plano,
de modos que são sombrios
e invisíveis ao homem.


A mente-espaço do homem
busca alcançar os IRMÃOS SOMBRIOS.
Ao redor dela, eles fecham o véu de sua noite.
É ali no correr de sua vida
que a alma habita na escravidão,
presa pelas correntes do VÉU da noite.


Poderosos são eles no conhecimento proibido,
proibido porque é um com a noite.
Escuta, Oh homem, e ouve meu alerta:
livra-te dos grilhões da noite.
Não entregues tua alma
aos IRMÃOS das TREVAS.
Mantém tua face
sempre voltada para a LUZ.


Não sabes, Oh homem, que tua tristeza
apenas atravessou o Véu da noite.
Sim, homem, atenção a meu alerta:
empenha-te sempre para subir,
volta tua alma na direção da LUZ.


Os IRMÃOS das TREVAS buscam para irmãos
os que percorreram a vereda da LUZ.
Pois bem eles sabem que os que viajaram
para longe na direção do Sol
em seu caminho de LUZ
têm grande e ainda maior poder
para prender com escuridão
aos filhos da LUZ.


Ouve, Oh homem, a quem vem a ti.
Mas pesa na balança
se suas palavras são de LUZ.
Pois muitos há que entram
na CLARIDADE ESCURA
sem serem filhos da LUZ.
Fácil é seguir seu caminho,
fácil seguir
o caminho que eles mostram.


Mas ainda assim, Oh homem, ouve meu alerta:
A Luz só vem para quem luta.
Difícil é o caminho que conduz à SABEDORIA,
duro é o caminho que conduz à LUZ.


Muitas pedras encontrarás em teu caminho;
muitas as montanhas a escalar rumo à LUZ.
Ainda assim, percebe, Oh homem,
que aquele que vencer,
senhor será do caminho da Luz.


Nunca sigas os IRMÃOS SOMBRIOS.
Sê sempre um filho da LUZ.
Pois saibas tu, Oh homem,
no final a LUZ deve vencer
e as trevas e a noite
devem ser banidas da Luz.


Escuta, Oh homem,
escuta tu esta sabedoria:
mesmo nas trevas há LUZ.
Quando as trevas forem banidas
e todos os Véus forem afastados,
lá das trevas resplandecerá a LUZ.


Como existem entre os homens
os IRMÃOS SOMBRIOS,
também existem os IRMÃOS da LUZ.
Antagonistas são eles
dos IRMÃOS das TREVAS,
buscando livrar os homens da noite.


Poderes têm eles, poderosos e potentes.
Cientes da LEI, os planetas obedecem.
Que trabalhem sempre em harmonia e ordem,
livrando o homem-alma
de sua escravidão da noite.
Secretos e ocultos, eles caminham também.
Desconhecidos são eles aos filhos dos homens.


Contudo, sabe que sempre caminham contigo,
mostrando o CAMINHO aos filhos dos homens.
Sempre em luta com os IRMÃOS SOMBRIOS,
vencidos e vencendo infinitamente.
Mas sempre a LUZ deve no fim ser mestra
afugentando a escuridão da noite.


Sim, homem, sabe isto:
a teu lado sempre caminham
os Filhos da LUZ.
Mestres são eles do poder do SOL,
sempre invisíveis
e contudo os guardiães dos homens.


Aberto a todos está seu caminho,
aberto a quem caminhará na LUZ.
Senhores são ELES do AMENTI SOMBRIO,
senhores dos SALÕES
onde a VIDA reina suprema.
SÓIS são eles e SENHORES da manhã,
Filhos da Luz a brilhar entre os homens.


São como o homem e contudo diferentes,
Nunca divididos foram eles no passado.
UM eles são na UNICIDADE eterna,
por todo o espaço,
desde o início dos tempos.


De cima eles vieram
em Unicidade com o TODO UNO,
de cima do primeiro espaço,
formados e informes.
Dão ao homem segredos
que o guardarão
e protegerão de todo mal.


Aquele que percorreria
o caminho de um mestre,
livre deve ser da escravidão da noite.
Vencido deve ser o informe e disforme,
vencido deve ser o fantasma do medo.


Sabendo, deve conquistar todos os segredos,
percorrer o caminho
que conduz em meio às trevas,
contudo sempre diante de si mantém ele
a luz de sua meta.
Grandes obstáculos
ele encontrará pelo caminho,
contudo se apressa rumo à LUZ do SOL.


Ouve, Oh homem, o SOL é o símbolo
da LUZ que brilha no fim de tua estrada.


Agora a ti revelo os segredos:
como encontrar o poder sombrio,
encontrar e vencer o medo da noite.
Apenas sabendo podes vencer,
Apenas sabendo podes ter LUZ.


Agora dou a ti o conhecimento,
sabido pelos MESTRES,
o saber que vence
todos os medos sombrios.
Faze uso dela, a sabedoria que dou a ti.
MESTRE tu serás dos IRMÃOS da LUZ.
Quando em ti se der um sentimento,
te puxando para mais perto
do portão das trevas,
perscruta teu coração e descobre
se o sentimento que tens
veio de dentro.


Se descobrires as trevas
em teus próprios pensamentos.
Expulsa-as desse lugar de tua mente.
Envia pelo teu corpo
uma onda de vibração,
primeiro irregular e depois regular,
repetindo sempre até te libertares.


Começa a FORÇA da ONDA
no CENTRO de teu CÉREBRO.
Manda-a em ondas
da tua cabeça até teus pés.
Mas se descobriste
que teu coração não é escuro‚
certifica-te de que uma força
seja enviada a ti.
Apenas sabendo tu a poderás vencer.
Apenas por meio da sabedoria
poderás ser livre.
Conhecimento traz sabedoria
e sabedoria é poder.
Logra isto e terás poder sobre tudo.


Busca primeiro um lugar preso às trevas.
Traça um círculo a teu redor.
Fica ereto no centro do círculo.
Usa esta fórmula e tu serás livre.
Ergue tuas mãos
no espaço escuro acima de ti.
Cerra teus olhos e absorve a LUZ.
Invoca o ESPÍRITO de LUZ
pelo Espaço-Tempo,
usando estas palavras e serás livre:


"Preenche meu corpo,
Oh ESPÍRITO da VIDA,
preenche meu corpo
com o ESPÍRITO da LUZ.
Vem da FLOR
que brilha na escuridão.
Vem dos SALÕES
onde regem os Sete Senhores.


Chama-os pelo nome, os Sete:


"TRÊS, QUATRO, CINCO;
e SEIS, SETE, OITO — Nove.
Pelo nome chamo-os para me ajudar,
me libertar
e me salvar da escuridão da noite:
UNTANAS, QUERTAS, CHIETAL,
e GOYANA, HUERTAL, SEMVETA — ARDAL.
Pelos seus nomes vos imploro,
livrai-me da escuridão
e me inundeis de LUZ."


Sabe, Oh homem, que quando fizeres isto,
serás livres das correntes que te prendem,
desprende-te
das amarras dos IRMÃOS da NOITE.
Não vês que os nomes
têm o poder de livrar
vibrando as correntes que prendem?


Faze uso deles como necessitares
para livrar teu irmão,
de forma que ele, também,
possa emergir da noite.
Tu, Oh homem, és o ajudante
de teu irmão.
Não o deixes
preso da escravidão da noite.


Agora a ti dou minha magia.
Toma-a e habita o caminho da LUZ.
LUZ a ti, VIDA a ti,
que possas ser o SOL no ciclo acima.

ÍNDICE GERAL

Todas as páginas desta seção

FONTE DO TEXTO

(http://www.amaluz.com.br). Publicado originariamente na revista Amaluz, que não mais tem sido editada, embora fosse uma ótima publicação. Fazemos votos de que possa renascer, com a mesma qualidade de antes.




Google
 
Web www.eurooscar.com

www.eurooscar.com - Autor: Euro Oscar - © 2008
Direitos Reservados - Contato: eurooscar@gmail.com


Se veio até aqui por um link externo e não vê o menu fixo à esquerda, clique aqui, para melhor usar e controlar o site.


Página inicial do site