REVISTA AMALUZ - 5



SER DE ÓRION FALA SOBRE A VIDA
COMO SER HUMANO NA TERRA

Canalização espiritual: Tsade Diesté, através de
Robert Shapiro, em 10 de março de 1998



PARTE 2

Robert Shapiro - P.O. BOX 2849,
Sedona, AZ 86339 - Fone (520) 2825883

Neste momento, vocês estão utilizando luz solar para produzir eletricidade de forma limitada. Quando vocês aprenderem a interagir com o nível atômico da luz solar, serão capazes de convertê-la na energia de que precisarem para atender todas as suas necessidades energéticas — aquecimento e resfriamento, transporte e assim por diante.


E isso será feito entrando-se nos átomos da luz solar?


A exploração do espaço interior é considerada uma ferramenta valiosa. Algumas destas tecnologias serão concedidas a vocês à medida que suas sociedades ultrapassarem comportamentos autodestrutivos passados, mas, ao mesmo tempo, vocês não receberão simplesmente essas ferramentas. Elas lhes serão dadas de modo que vocês as possam apreciar, mas vocês descobrirão as técnicas usadas pelos descobridores das aplicações. Desse modo, vocês serão instruídos, se o desejarem, sobre como isso é feito e por quê. Aprenderão técnicas de comunicação entre si mesmos e a consciência de materiais. Assim, vocês aprenderão a trabalhar com materiais de maneira benévola tanto para vocês, o povo, como para os materiais.

Por exemplo, há muitos materiais escassos que vocês gostariam de ter mais — tais como, cromo. Vocês o usam e gostariam de ter mais. Quando tiverem uma comunicação melhor com o cromo e aprenderem o que ele quer de vocês em termos de respeito, então poderão incentivá-lo a se mostrar mais. Essa capacidade também fica no nível de seu treinamento de criador, mas vocês não precisam esperar muito tempo por ela. Está em seu futuro não muito longínquo. Existem algumas crianças vivas hoje que estarão vivas na época da exploração do espaço interior.


Então você está ciente do propósito da Raça Exploradora?


Oh, sim. A razão por que digo sim é que, para além deste planeta, praticamente todos estão cientes desse propósito. Sabe-se que vocês não estão tão conscientes dele para que não se sintam forçados pelo que estão fazendo, para que tudo aconteça em seu próprio ciclo natural.


Então, lá estava você em seu planeta, fazendo seu trabalho, amando sua vida. Tem mãe e pai, irmãos e irmãs, amigos e tudo mais?


Sim, mas ainda não tenho, como dizem vocês, esposa e filhos. Foi por isso que eu estava disponível para ser designado para tal tarefa.

Qual o processo usado para fazê-lo parecer humano? Cosméticos ou cirurgia?


Nenhum dos dois. Não temos esta capacidade. Durante muito tempo, nossas sociedades discutiram nosso pesar pelo fato de esta cultura antiga ter tentado influenciar sua cultura num grau negativo, externando seu desejo de que isso não tivesse acontecido. Disseram-nos porém, que isso foi necessário à sua evolução ao longo de seu ciclo de crescimento. Mas quando somos identificados com algo, embora o que fizeram nada tivesse a ver conosco em nossa sociedade — eles eram de nossa galáxia, então nos sentíamos constrangidos em relação a isso.


Durante muito tempo, acalentamos o desejo de endireitar a situação, então nossos professores acabaram por dizer: "Chegou a hora. Vocês podem estudar isto, e logo que o estudo for concluído, vocês podem oferecer conselhos. Mas não podem endireitar as coisas. Podem apenas oferecer conselhos." É o que farei algum dia na ONU.


Nós dissemos: "Gostaríamos de fazer isto, mas como podemos ir para lá com as pessoas tendo a aparência que têm agora? Elas ficarão perturbadas com nossa aparência, embora não sejamos tão diferentes de vocês. Somos diferentes o bastante para sermos considerados no mínimo "estranhos."


Nossos professores disseram: "Escolheremos um entre vocês e transformaremos o corpo físico da pessoa, introduzindo-o num ciclo da Terra temporário. Criaremos, não um nascimento por meio de um ser humano, e sim o que pessoas da Terra considerariam um enjeitado." Então, sou considerado um órfão. Fui criado, durante os primeiros anos, como órfão num orfanato. Embora tivesse uns duzentos anos de idade, passei minha infância na Terra. De que outra forma poderia entender as crianças daqui? Então, posso traçar minha herança, na Terra, até um orfanato, sabem? Desse modo, foi possível me fazer passar por uma pessoa da Terra.

Você veio para cá quando criança e foi trazido para cá neste mecanismo que vai levá-lo para casa?


Sim. Como no livros de história, fui deixado na entrada de um orfanato, parecendo um bebê.


Como se sentia? Estava totalmente consciente e sabia quem você era? Deve ter sido uma experiência incrível!


Foi muito estranho. As crianças de nosso planeta têm mais contato telepático com os pais, então suas necessidades são facilmente atendidas. Mas aqui, onde, na maioria de suas sociedades, o contato telepático é desencorajado, fico espantado por tantas crianças sobreviverem como sobrevivem. Certamente, aprende-se muito depressa que a oportunidade de comunicação com os pais é no mínimo limitada. Como, por necessidade, não fui criado com pais, de forma que não houvesse manipulação com uma mulher e um homem, não desejávamos perturbar uma família natural. Mesmo assim, com os adultos com os quais fui criado (acabei indo para uma casa de adoção e então fui adotado e assim por diante) a comunicação era difícil. Pude observar outras crianças e, passar eu próprio por aquele ciclo, foi muito estranho. Tenho extrema admiração pelas crianças e pais da Terra conseguirem se dar bem como se dão com tais comunicações limitadas.


Então você era telepático e sabia o que eles estavam pensando, mas eles não sabiam o que você estava pensando?


Não, não, você não entendeu. A telepatia, do modo como a praticamos, é a capacidade de permitir que outras pessoas saibam o que se está pensando, não de saber o que elas estão pensando quando não estão pensando para você. A telepatia é, estou lhe enviando uma mensagem...


Então, é uma comunicação...


...Sim, é uma comunicação. Quando você está me enviando uma mensagem, eu a entendo, mas não é saber o que todo mundo está pensando o tempo todo. Isso não é bom.

...Seu corpo foi transformado no corpo que está agora aqui, ou sua alma entrou num corpo que já estava aqui?


Meu corpo foi transformado no corpo da criança. Nenhuma criança foi tocada aqui.


Como você disse, sua composição molecular total foi alterada para atravessar este ciclo da Terra?


Sim. Não temos essa capacidade, mas nossos professores sim.


Quem eram seus professores?


Nossos professores estão principalmente na sétima e nona dimensões. Eles têm capacidade de interagir com todos os materiais de forma mutuamente benéfica e cooperativa. Ensinam-nos estas coisas, e acho que seus astronautas do espaço interior terão essas grandes aventuras no futuro porque nós aprendemos a interagir. Algumas destas coisas são compreendidas por seu xamãs e místicos aqui na Terra, mas nossos professores nos ensinam isto regularmente, e esperamos compartilhar esse conhecimento também com seus povos.

Agora me conte a história dos seres negativos que vieram para cá, o que fizeram. Trata-se de uma parte de nossa história sobre a qual não sabemos muito.


Não posso dizer muito sobre isso, porque, mesmo atualmente, nossa sociedade e nossa gente não apresentam capacidade de experimentar muita autodestruição. Mesmo em meu ciclo aqui, na Terra, não assisto a programas de entretenimento violentos. De humor sim, mas não de violência. Acho desagradável.


O que sei é o que vocês chamariam de história incompleta. Sei que vieram para cá. Sei que tentaram influenciar vários governos mundiais: Inglaterra, França, Estados Unidos, Rússia, Polônia e alguns outros, e algum país na África. Acho que Rodésia. Infelizmente, houve certa influência malévola; o branco e as sociedades de gente nativa teriam se unido muito mais rápido do que se uniram, se não fosse por essa manipulação. Embora pareça que os povos nativos foram os que mais sofreram, no final das contas, os povos brancos sofreram mais, porque foram incapazes de assimilar a cultura benevolente dos povos nativos — só agora isso está realmente passando a acontecer. A expressão "cultura benevolente" se refere ao modo como os pais interagem com os filhos e os filhos com os pais. Durante muito tempo, a sociedade branca levou desvantagem nessas manifestações benevolentes.

Você sabe em que época vieram os orionianos malévolos?

Sim, começaram a vir por volta de 1910. Creio que não foram os principais, talvez sua parte menor não chegue a 10 por cento, responsáveis por induzir a Primeira Guerra Mundial.


Então, eles também se alinharam na época com o que chamamos governo secreto?


Sim. Mas a diferença entre eles e os integrantes do SGS é que estes seres, nossos antepassados (obviamente nem todos os nossos antepassados, na verdade mais o que vocês chamariam seita), não podiam ficar na superfície do planeta mais que — acho que era aproximadamente 100 horas — sem ser gradualmente alterados. Seriam afetados pelo Sol, sabem, então em geral tentavam ficar longe da luz solar. Não porque sua pele ficaria danificada, e sim porque num dos ciclos do Sol eles seriam filosoficamente transformados pela interação da luz solar com sua psique. Mesmo atualmente sua gente é afetada pela ação da luz solar em sua psique. Trata-se de um limite, como dizem vocês, um equilíbrio para às vezes impedi-los de se tornarem mais autodestrutivos.


Por exemplo, há gente em seu planeta que está sofrendo muito, como pessoas em prisões ou pessoas muito doentes. Na medida que essas pessoas conseguem experimentar luz solar, tornam-se menos autodestrutivas, sendo menos provável que acabem com suas vidas ou com as vidas de outros. O Sol tem uma capacidade fantástica de nutrir a vida neste planeta, mesmo durante tempos difíceis.

Então nossa gente, integrante dessa seita, tentou ficar longe da luz solar, mas em razão da natureza de seu trabalho, às vezes tinha de se expor à luz solar. Quando a exposição se aproximava de 97 horas, eles começavam a se transformar. Alguns se transformavam completamente, vagavam por aí e se juntavam a suas sociedades. A seita aprendera a se parecer com vocês. Uniam-se à sua sociedade e talvez se tornassem trabalhadores manuais. Esqueciam-se de quem eram, levando o que vocês chamam vidas invisíveis, tornando-se talvez trabalhadores em fazendas, por exemplo. Levavam vidas tranqüilas e se esqueceram de onde vieram. Como não se lembravam de uma infância na Terra, eles tinham muito pouco do que falar, mas estavam muito satisfeitos com uma vida simples. Alguns deles chegaram a abraçar uma religião, tornando-se monges. Muitos deles passaram a trabalhar em fazendas. Não se tornaram fazendeiros; não tinham capacidade para tal, mas se tornaram trabalhadores que faziam tarefas repetitivas simples.


Por que perdiam a inteligência?


O Sol os transformava. Lembrem-se, a sociedade deles era, pela própria natureza, autodestrutiva porque eles excluíram grande parte da beleza da cultura de Órion, o que para nós seria autodestrutivo. Eles desejavam usurpar e controlar suas sociedades e, ao fazê-lo, prejudicaram pessoas da Terra, se não diretamente, então indiretamente. Isso também é autodestrutivo. Mas quando expostos ao Sol, essa autodestruição não podia se sustentar.


E não havia muito mais lá.


Isso mesmo. Suas personalidades e intelecto estavam totalmente entrelaçados com essa tendência à autodestruição, e quando ela acabou era como se eles estivessem com amnésia. Mas conseguiam funcionar de modos simples.


Eles viajaram no tempo para chegar aqui porque vieram do passado de Órion, certo?


Sim, chegaram em veículos que essencialmente os largaram aqui. Os veículos não ficaram. Quando chegaram em 1910, entendam, não havia o tipo de Comando de Defesa Aérea que há hoje, e eles conseguiram aterrissar. E havia muito menos gente. Poderiam aterrissar em algum lugar completamente despercebidos e descarregar as pessoas.


Sabe quantas?


Milhares. Quando eram transformados pelo Sol, não apresentavam seus ciclos de vida normais, então viviam apenas o ciclo do ser humano da Terra e morriam, e acabou-se.


Que porcentagem deles se transformou?


Pelo menos 97 por cento. Em razão da natureza autodestrutiva de sua filosofia, alguns desses seres não tiveram uma duração normal de vida. Nasciam pessoas nessa seita, sabem, e não viviam mais do que, digamos, 100 anos terrestres. Alguns morriam em razão da natureza autodestrutiva da filosofia dessa seita e outros em conseqüência da necessidade de expor-se à luz do dia para fazer o que estavam fazendo. Depois de certo tempo [risos], eles se transformavam e ficavam vagando. Não houve qualquer tentativa de trazê-los de volta quando saíram a vagar, porque não haveria razão para fazê-lo. Uma vez que sofriam os efeitos da luz solar, ficavam vagando. Se estivessem no meio de um trabalho, então a seita enviava alguém para concluir o trabalho se possível. Com bastante freqüência trabalhos não eram terminados, então, vê-se que não era uma operação muito eficiente.


Mas qual era o motivo das pessoas que planejaram isto? Largaram-nos aqui em 1910, e então planejavam voltar e pegá-los? Ou planejavam reunir-se a eles ou o quê?


Elas esperavam influenciar sua sociedade para desenvolver armas de destruição em massa que não causariam impacto sobre o planeta (não ficavam atrás da bomba atômica), tais como gás venenoso ou armas radioativas, mas não armas explosivas, apenas armas que causassem a extinção de sua gente.Queriam colonizar o planeta. Exterminariam seu povo, mas não danificariam as coisas materiais.


Eles pensaram que aqueles poucos milhares fariam isso?


Acreditaram que conseguiriam.

No começo você falou sobre como eles causaram estragos no relacionamento entre pais e filhos. Como fizeram isso?


Uniram-se bem depressa com elementos da sociedade que vocês chamariam de criminosos. Também fizeram todo o possível para apoiar uma sociedade materialista voltada ao consumidor — não estou sugerindo que a sociedade consumidora dos Estados Unidos seja perniciosa‚ para torná-la mais gananciosa. Por exemplo, o Natal, em sua origem, estava associado exclusivamente à religião, a Cristo, tendo começado como uma forma de reunir a família para criar atividades solidárias familiares. Essa foi a origem da celebração do Natal. Eles eram muito influentes, lamento dizer, e conseguiram transformar o Natal em algo materialista — presentes, o que as pessoas querem, o que não querem. Eles se envolveram na festa.


Muitos deles tentaram influenciar (não quero dizer como, porque essas técnicas ainda estão disponíveis, e algumas pessoas estão tentando fazer essas coisas atualmente) o pessoal que trabalha com publicidade, políticos e pessoas famosas — não as próprias pessoas, não os próprios astros de cinema por exemplo, e sim as pessoas que estavam em contato com eles.


Então como isso funcionava? Na verdade, parece uma aventura incrível. Esses milhares de orionianos malévolos vieram de onde, da terceira dimensão?


Diria que sim.


Certo, são deixados aqui apenas com o que conseguem carregar?


Sim.


E são enviados aos quatro cantos da Terra, para diferentes países com idiomas diferentes, para trabalhar em ocupações diferentes — para demolir a estrutura planetária e dar cabo das pessoas?


Sim, semelhante a uma operação do serviço secreto — espiões e assim por diante, bem parecido!


Eles eram muito inteligentes?


Não eram tão inteligentes. Creio que não havia um QI acima de 135 entre eles.


Contudo, conseguiram entrar e produzir o tipo de destruição do qual você fala?


Vocês precisam se lembrar de que as pessoas não sabiam quem eram. Dispunham de algumas informações confidenciais. Eram capazes de dizer o que aconteceria no futuro, então conseguiam acumular riquezas que podiam, então, usar para subornar os outros. Era uma operação muito insidiosa. E eles dispunham de alguns instrumentos tecnológicos muito avançados em relação ao que se tinha naqueles dias, mas que hoje não seriam considerados avançados — ou talvez fossem considerados ficção científica questionável pelos padrões atuais.

Onde foram deixados, em lugares diferentes por todo o planeta?


Em lugares remotos, sim.


Então, alguns deles chegaram à Cidade de Nova York e outros chegaram....


Na Cidade de Nova York não. Precisavam ser lugares que tivessem espaços bem abertos onde...


Sei, mas alguns deles acabaram chegando à Cidade de Nova York.


Oh sim, Nova York, Washington — locais de poder — Moscou, Paris, Londres, Roma....

Parte 3  Parte 1

ÍNDICE GERAL

Todas as páginas desta seção

FONTE DO TEXTO

(http://www.amaluz.com.br). Publicado originariamente na revista Amaluz, que não mais tem sido editada, embora fosse uma ótima publicação. Fazemos votos de que possa renascer, com a mesma qualidade de antes.




Google
 
Web www.eurooscar.com

www.eurooscar.com - Autor: Euro Oscar - © 2008
Direitos Reservados - Contato: eurooscar@gmail.com


Se veio até aqui por um link externo e não vê o menu fixo à esquerda, clique aqui, para melhor usar e controlar o site.


Página inicial do site