MODELO ATUAL DE EDUCAÇÃO PARA NOSSOS FILHOS

SEGUNDA PARTE DO TEXTO

Outro dia estava lendo um texto que me tocou muito, onde um psicólogo falava acerca desta síndrome que às vezes temos de sermos o herói, o perfeito, o melhor. Ele falava: que ruim ser o primeiro lugar, você não tem mais nada para galgar, enquanto que o segundo lugar sempre tem ainda espaço para ser um pouco melhor. Acho que se nós tivéssemos nascido perfeitos, se Deus nos tivesse criado à sua imagem e semelhança no que tange à perfeição, que motivação teríamos para fazer qualquer coisa? Rumar em direção a que? Não teríamos nada que nos motivasse.


Voltando à questão do temor, a nossa imperfeição nos leva a um sentimento de busca de sempre querer agradar àquele que nos é superior, demonstrar o nosso reconhecimento, demonstrar o nosso amor, e o medo da perda deste amor é que nos motiva a não transgredir determinados limites. Mas, se eu não conheço este ser superior e não conheço este amor, que receio teria em transgredir limites? É quando Bahá'u'lláh continua e diz: "os pais devem envidar todos os esforços para levar seus filhos a serem religiosos". Não no sentido da religiosidade dogmática em que obedeço a certos rituais e dogmas e nem entendo muito bem o que estou fazendo. Mas religioso no sentido da ação diária da religião ser o reflexo da minha vida diária e da minha vida diária ser um reflexo da minha religião. Diz Bahá'u'lláh: "Os pais devem envidar todos os seus esforços para levar os seus filhos a serem religiosos, pois, se as crianças não atingirem este que é o maior de todos os ornamentos da vida humana, não obedecerão a seus pais, o que, de certo modo, significa que não obedecerão a Deus. Com efeito, tais crianças não terão consideração por ninguém e farão exatamente o que lhes aprouver."


Aí vem a velha pergunta: "Onde foi que eu errei? O que foi que eu fiz que meu filho não me obedece, virou uma bagunça aqui em casa, cada um faz o que quer, não existe regra, não existe ordem, mas eu sempre fui durão, eu sempre impus lei e ordem. Ele tinha hora para chegar em casa, hora para estudar e, de repente, eu perdi o controle de tudo." Na realidade, você nunca teve o controle sobre nada, porque na realidade nunca houve qualquer noção do que significa obediência, se você não mostrou a seu filho desde pequeno o reconhecimento de que nós somos pequenos, de que somos insignificantes perante a criação, perante Deus. E é o que estamos vendo hoje em dia. Hoje crianças de 2, 3 anos de idade, fazem o que lhes apraz e isto é uma grande verdade. Há crianças hoje que são tão tiranas e os pais ficam absolutamente perdidos, não sabem o que fazer. Na realidade, esta é uma questão de conexão espiritual entre pais e filhos, conexão que poderíamos chamar da educação que dá a vida, que dá sentido, que dá propósito à criança.



Então, na relação dos pais para os filhos, teríamos muitos aspectos e elementos a analisar. O primeiro é a questão do exemplo. Não há melhor forma de educação, melhor processo de se transmitir o que quer que seja do que o exemplo. E isto é uma coisa que merece uma atenção mais aprofundada. O segundo aspecto é a consulta e o diálogo. Se nós reconhecermos em nossos filhos "minas ricas em jóias de inestimável valor", devemos prestar uma atenção muito grande ao que esta mina tem a nos oferecer e dar reconhecimento ao que ela diz, em proveito do seu crescimento, Para interagir com esta mina rica em jóias temos que saber como extrair estas jóias e isto se dá através do exemplo. Não vejo método melhor, mais eficiente, mais coerente, mais adequado do que o próprio exemplo. Este diálogo e este exemplo criam um canal de educação entre pais e filhos que leva ao que poderíamos chamar de uma família que tem um potencial de prosperidade muito grande. Em um dos Seus escritos Abdu'l-Bahá diz:


"Notai, quão facilmente, quando existe unidade em uma dada família, os assuntos desta família são conduzidos; que progresso os membros desta família fazem, como prosperam no mundo. Seus assuntos estão em ordem, desfrutam de conforto e tranqüilidade, têm segurança, sua posição está assegurada, vêm a ser invejados por todos. Tal família, à medida em que os dias se sucedem só crescem em posição e duradoura honra."


Unidade é a palavra! "Quando existe unidade numa dada família". Só se consegue criar unidade quando existe interação, quando existe um livre diálogo entre as partes. Se existe um bloqueio, se existe uma porta fechada, se existe a interrupção do diálogo, se existe a interrupção da consulta, se não existe o reconhecimento desta mina rica em jóias, o que tem a oferecer este novo elemento da família quando começa a expressar o seus pensamentos e opiniões? No momento em que existe esta conectividade a unidade começa a tomar forma. O que o texto acima destaca como conforto e tranqüilidade, não é material, porque o conforto e a tranqüilidade material hoje existem e amanhã podem não existir. Segurança e posição não são o reconhecimento da sociedade, mas de uma estrutura moral solidamente estabelecida, onde qualquer que seja o revés que a vida venha a provocar naquela família, ela tem um elemento que mantém o seu eixo central intacto.


Agora, dos filhos para com os pais, Bahá'u'lláh diz o seguinte:


"Honrai e homenageai vossos pais. Isto motivará bênçãos a caírem sobre vós das nuvens da generosidade de vosso Senhor o Exaltado e Grande. Acautelai-vos a fim de não cometer aquilo que causaria tristeza aos corações de vossos pais e mães. Segui o caminho da verdade, que é um caminho reto."


Bahá'u'lláh continua: "Se alguém vos der a escolha e a oportunidade de prestar um serviço a Mim ou a eles (vossos pais) escolhei servi-los e deixai que tal serviço seja um caminho guiando-vos a Mim.". Nós também temos que mostrar aos nossos filhos que esta estrada tem duas mãos. Que uma das mãos é a nossa missão para com eles, que é a nossa responsabilidade para com eles, mas a outra mão desta estrada é a conexão que eles criam conosco em reconhecimento a isto.



Existe um texto muito bonito de Abdu'l-Bahá em que ele fala que normalmente os pais nunca chegam a ver o resultado final da criação de seus filhos, porque quando alcançamos a nossa verdadeira maturidade é quando normalmente nossos pais já partiram deste mundo. Talvez este texto não venha a ser mais tão válido no futuro quando pudermos alcançar idades mais avançadas, mas por enquanto ainda é uma verdade. Que alegria maior do que podermos prestar aos nossos pais, enquanto vivos, o reconhecimento daquilo que eles fizeram por nós. Isto dá a outra mão desta estrada, cria o outro elemento. Eu colocaria dentro desta relação pais e filhos não só a relação de pai e mãe como exemplos, como elementos facilitadores do contato, do diálogo, como elementos construtores desta unidade na família, como aqueles que vão explorar esta mina e revelar estas jóias, mas também os filhos como geradores de energia, em retorno à energia despendida pelos pais. Acho que não há retorno de energia maior do que nós como pais sentirmos o amor e o reconhecimento de nossos filhos. Isto é o que dá força para continuarmos nossa caminhada.


Gostaria de terminar então, com um texto que vale para todos nós como pais ou como filhos que somos:


"Por toda parte ouvem-se louvores a belas expressões e admiração a nobres preceitos. Todos os homens dizem que amam o que é bom e odeiam tudo o que é mau! A sinceridade deve ser admirada, ao passo que a mentira é desprezível. A fé é uma virtude e a traição uma desgraça para o homem. É uma coisa abençoada alegrar os corações dos homens e iníquo ser a causa de dor. Ser bom e misericordioso é correto, enquanto que odiar é pecaminoso. A justiça é uma qualidade nobre e a injustiça uma iniquidade. Deve-se ter piedade e a ninguém ofender; deve-se evitar inveja e maldade custe o que custar. A sabedoria é a glória do homem, não a ignorância; a luz, não a escuridão! É uma boa coisa volver-se a face para Deus e insensatez desprezá-Lo. É nosso dever guiar o homem para o alto, e não desencaminhá-lo e ser a causa de sua queda. Há inúmeros exemplos semelhantes.


Mas todas estas expressões são apenas palavras e vemos um pequeno número delas transformado em ação. Ao contrário, percebemos que os homens são impulsionados pela paixão e pelo egoísmo, cada homem pensando apenas naquilo que o possa beneficiar, mesmo que isto signifique a ruína de seu irmão. Todos estão ansiosos por fazer suas fortunas e pouco ou nada cuidam do bem-estar dos outros. Estão interessados em sua própria paz e conforto, enquanto que a condição de seus semelhantes absolutamente não os inquieta.


Infelizmente esta é a estrada que a maioria dos homens percorre.


Mas... não devem(os) ser assim, devem(os) superar esta condição. As ações devem significar mais... do que as palavras. Por (nossas) ações devem(os) ser misericordiosos e não simplesmente por meio de... palavras. Em todos os momentos, devem(os) confirmar por meio de (nossas) ações o que proclamam(os) em palavras."


Se estas palavras de Abdu'l-Bahá forem o elemento norteador do relacionamento entre pais e filhos, estaremos no rumo certo. Pois as crianças, já em tenra idade são espertas, tem uma sagacidade muito impressionante. Detectam em qualquer momento qualquer sinal de incoerência de discurso e ação. Por mais que nós digamos "faça o que eu digo, não faça o que eu faço" elas dirão "Eu não vou fazer o que você diz, porque o que você expressa palavras e não consegue realizar. Porque deveria eu me esforçar e me encher com uma carga de sentimento de culpa e incapacidade, se eu não fiz o que você dizia? Vou fazer o que você faz!"


A grande escola na realidade é a escola das ações. Se conjugarmos estas diferentes etapas deste processo educativo, acho que conseguiremos propor um novo modelo de relacionamento entre pais e filhos, um novo modelo aonde esta educação não exista como uma coisa de cima para baixo, sentida como uma prepotência de pais que só admoestam e não instruem seus filhos, mas de aprendizes que caminham juntos.

Início do texto

TEXTOS DE INSPIRAÇÃO NA FÉ BAHAI

OPINIÕES FAMOSAS SOBRE O MOVIMENTO BAHAÍ - 1


OPINIÕES FAMOSAS SOBRE O MOVIMENTO BAHAÍ - 2


PENSAMENTOS DE BAHÁ'U'LLÁH - 1


PENSAMENTOS DE BAHÁ'U'LLÁH - 2


AUTOBIOGRAFIA DE BAHÁ'U'LLÁH


UMA BIOGRAFIA DE BAHÁ'U'LLÁH


CURIOSIDADES, EPISÓDIOS E INFORMAÇÕES


CRONOLOGIA E PALAVRAS DE SABEDORIA


O PLANO DE QUATRO ANOS - 1


O PLANO DE QUATRO ANOS - 2


O PLANO DE QUATRO ANOS - 3


COMPREENDENDO O HOJE, SOLUCIONANDO O AMANHÃ


A RENOVAÇÃO DO PENSAMENTO HUMANO E O DIREITO - 1


A RENOVAÇÃO DO PENSAMENTO HUMANO E O DIREITO - 2


EDUCAÇÃO PARA OS DIREITOS HUMANOS


PONTO DE VISTA BAHAI SOBRE AS DROGAS


MODELO ATUAL DE EDUCAÇÃO PARA NOSSOS FILHOS - 1


MODELO ATUAL DE EDUCAÇÃO PARA NOSSOS FILHOS - 2


GLOSSÁRIO DE TERMOS ORIENTAIS E BIBLIOGRAFIA

OS TEXTOS DE IRADJI ROBERTO EGHRARI

A PAZ INTERIOR - 1


A PAZ INTERIOR - 2


NÓS E O FINAL DO MILÊNIO - 1


NÓS E O FINAL DO MILÊNIO - 2


O DIA DE DEUS - 1


O DIA DE DEUS - 2

CURSO GRATUITO - PRIMEIRA PARTE

LIÇÃO 1    LIÇÃO 2


LIÇÃO 3    LIÇÃO 4


LIÇÃO 5    LIÇÃO 6


LIÇÃO 7    APÊNDICE

POESIAS DE INSPIRAÇÃO BAHAI

1    2    3    4    5

FONTE DO TEXTO

http://www.bahai.org.br



Sorria ao acordar
e antes de dormir!

Muito obrigado pela visita,
veja sempre as novidades!






Google
 
Web www.eurooscar.com








Se não vê à esquerda o menu
rolante do site, clique aqui.

If you do not see the left
scrolling menu, click here.





Home