Belas Orações - 5

ORAÇÃO PARA CONSEGUIR EMPREGO

Jesus, abre-me uma porta!
Senhor, atende este clamor que brota do mais íntimo do meu coração:
"abre-me uma porta!"...
Só Tu sabes e conheces, Jesus, o momento de dificuldade pelo qual
eu e toda a minha família estamos passando por causa do desemprego.

Tu sabes também, Senhor, com quanta esperança eu me aproximo de Ti
para pedir que vás à minha frente, abrindo uma porta
e preparando um emprego, para que eu possa, por meio de um trabalho digno,
dar à minha família "o pão nosso de cada dia".

"Porque vós sois, ó meu Deus, minha esperança..."
Peço ainda que me concedas todo ânimo, confiança, destemor e fortaleza,
para sair de minha casa em busca desse trabalho,
na certeza de que Tuas Mãos, estendidas a meu favor,
baterão nessas portas antes de mim,
preparando a minha entrada num emprego segundo a Tua Vontade.
Confiando inteiramente na Tua Palavra, que diz:
"Batei e abrir-se-vos-à..., ao que bater se lhe abrirá" (Lc 11, 9).
Já Te agradeço, de todo o meu coração,
porque acredito que "a Deus nenhuma coisa é impossível" (Lucas 1, 37).

TUAS MÃOS, TUA OBRA

As mãos que descansam em teus bolsos
são as mesmas que cumprem tarefas:
trabalha pelo teu semelhante.

As mãos que apontam falhas
são as mesmas que distribuem perfumes:
oferece uma flor.

As mãos que empunham uma arma
são as mesmas que servem o alimento:
reparte uma migalha do teu pão.

As mãos que Pilatos lavou
são as mesmas que acariciaram seus entes amados:
distribui teu aceno e teu afago.

As mãos que se erguem no instante da raiva
são as mesmas que se unem no momento da prece:
ora pelos que te ofendem.

Se as tuas mãos devem ser motivo
de alegria para a tua consciência
ou se devem assinar teu atestado
de indiferença diante da vida,
cabe a ti decidir:
tuas mãos, tua obra.

( Autor: João Camilo.)

ORAÇÃO DE MADRE TERESA DE CALCUTÁ

Senhor, quando eu tiver fome, dai-me alguém que necessite de comida. Quando tiver sede, dai-me alguém que precise de água. Quando sentir frio, dai-me alguém que necessite de calor.

Quando tiver um aborrecimento, dai-me alguém que necessite de consolo. Quando minha cruz parecer pesada, deixe-me compartilhar a cruz do outro.

Quando me achar pobre, ponde a meu lado alguém necessitado. Quando não tiver tempo, dai-me alguém que precise de alguns dos meus minutos. Quando sofrer humilhação, dai-me ocasião para elogiar alguém.

Quando estiver desanimada, dai-me alguém a quem eu dê um novo ânimo. Quando sentir necessidade da compreensão dos outros, dai-me alguém que precise da minha. Quando sentir necessidade de que cuidem de mim, dai-me alguém a quem eu tenha de atender. Quando pensar em mim mesma, voltai minha atenção para outra pessoa.

Tornai-nos dignos, senhor, de servir nossos irmãos que vivem e morrem pobres e com fome no mundo de hoje.

Dai-lhes, através de nossas mãos, o pão de cada dia, e dai-lhes, graças ao nosso amor compassivo, a paz e a alegria.

Madre Teresa verdadeiramente conjugou o verbo amar. Sua preocupação era primeiro com os outros. Todos representavam para ela o próprio cristo. Em cada corpo enfermo, desnutrido e abandonado ela via Jesus crucificado em um novo madeiro. Amou de tal forma que estendeu a sua obra pelo mundo inteiro, abraçando homens de todas as raças e credos religiosos.

Honrada com o prêmio Nobel da paz, prosseguiu humilde, servindo aos seus irmãos. Tudo o que lhe importava eram os seus pobres. E os seus pobres eram os pobres do mundo inteiro. Amou sem fronteiras e sem limites. Serviu a Jesus em plenitude. E nunca se ouviu de seus lábios uma queixa de solidão, amargura, cansaço ou desânimo. Sua vida foi sempre um cântico de fidelidade a Deus, por meio dos compromissos com as lições deixadas por Jesus.

"Somos todos anjos com uma asa só. E só podemos voar quando abraçados uns aos outros."

( Autor desconhecido.)


(Pesquisa, seleção e revisão de texto: Euro Oscar.)

Próxima (6) | Índice | Anterior (4)


Buscar no Site

Buscar na Web