Padre Pio de Pietrelcina: Curas
e Recuperações Extraordinárias - 1






VOLTANDO A ANDAR


Um cavalheiro que veio de Foggia (na Itália), tinha 62 anos em 1919; ele caminhou o tempo todo se sustentando sobre duas bengalas.. Na realidade ele tinha caído de uma carruagem e quebrado as pernas. Os doutores não tinham conseguido ajudá-lo com sucesso.

Depois de se confessar com o Pe. Pio, o frade lhe falou: "Se levante e vá embora! Você tem que jogar fora essas bengalas.. Aquele homem obedeceu a ordem e começou a caminhar novamente por si mesmo. Todos os que testemunharam o fato ficaram surpresos.


AS DEFORMIDADES SUMIRAM

Outro evento extraordinário aconteceu em 1919 em San Giovanni Rotondo. O cavalheiro tinha 14 anos em 1919. Quando tinha quatro anos, ele pegou o tifo. Pegou o tipo de tifo mais agressivo, que o tinha deformado e, como conseqüência, seu corpo teve duas corcundas grandes. Uma vez que ele se confessou com o Padre Pio, esse lhe tocou com suas mãos furadas. De repente o rapazo se levantou e as corcundas dele desapareceram.


CURA DA CEGUEIRA

Grazia era uma camponesa que tinha vinte e nove anos. Ela tinha sido uma mulher cega de nascimento.. Ela ia à pequena Igreja do convento para poder conhecer Padre Pio. Uma vez Pe. Pio lhe perguntou se ela queria ver. "Claro que eu quero!" respondeu a menina, "mas eu quero ver se esta chance não é mais uma piedade", ela continuou. "Bem, você recuperará", respondeu-lhe Pio, e ele a enviou a Bari (na Itália) onde trabalhava um doutor muito bom que era o marido duma pessoa amiga do Pe. Pio.

Mas o doutor, depois de verificar r os olhos da paciente, falou para a esposa dele: Não há nenhuma esperança por esta menina. É unicamente o Padre Pio quem pode recuperá-la, com um milagre; mas eu tenho que mandá-la de volta sem a operar”. - Então a esposa dele insistiu e falou para o marido: "Mas se Padre Pio a enviou a você... você poderia tentar operar pelo menos um dos olhos". - O doutor concordou e operou ambos os olhos . Os olhos de Grazia foram recuperados. Ela podia ver agora.

Quando já estava de volta em São Giovanni Rotondo, ela correu para o convento e se ajoelhou aos pés de Pe. Pio. O frade lhe ordenou que se levantasse. Ela contou que lhe pediu: "Abençoa, ó Padre... me abençoe”! Então ele marcou o sinal da Cruz na testa dela, mas ela continuou esperando para ser abençoada. Na realidade, quando ela era uma mulher cega, Padre Pio a abençoava fazendo o sinal da Cruz na cabeça dela com a mão dele. Por isso naquele momento Padre Pio disse: "Por que precisa você de uma bênção?... você precisa de um balde de água?


E O CÂNCER DESAPARECEU

Uma senhora contou: "Em 1947 eu tinha trinta e oito anos e eu tinha estado sofrendo por causa de um câncer no intestino. Aquele câncer foi comprovado através de radiografia. Assim decidi me operar. Antes de ir para o hospital, eu quis ir para San Giovanni Rotondo para conhecer Pe. Pio. Meu marido, minha filha e um amigo dela, me levaram a ele. Eu tinha desejado muito me confessar com o Padre Pio e falar com ele interessando-o pela minha doença, mas não era possível nem sequer conhecê-lo.

Meu marido contou meu problema a um frade. Aquele frade era muito sensível e prometeu informar de tudo ao Pe. Pio. Em resumo, me pediram que entrasse no corredor do convento por onde Frei Pio tinha que passar. Pe. Pio passou pela multidão, mas ele só estava interessado em mim. Ele me perguntou a razão pela qual eu estava tão angustiada e me pediu que ficasse à direita, o lado relativo ao cirurgião. Depois disso, ele me encorajou e disse que ele tinha pedido a Deus por mim. Eu estava pasma; na realidade ele não conhecia o cirurgião que ia me operar, e ninguém lhe falou que eu era a pessoa certa para se dirigir a mim no meio da multidão. Mas ele me reconheceu.

De qualquer maneira, eu enfrentei minha operação esperançosa e com serenidade. O cirurgião foi o primeiro que falou em milagre. Na realidade, ele teve que me operar apenas de apendicite, apesar das radiografias prévias terem provado meu câncer. Aquele cirurgião não acreditava em Deus, mas a partir daquele momento, ele pôs o Crucifixo em cada quarto do hospital. Não havia mais nenhuma evidência do câncer. Pouco tempo depois eu fui até San Giovanni Rotondo para rever Pe. Pio. O Santo Frade ia para a sacristia quando de repente ele parou e me sorriu. Ele disse: "Você sabe? Você voltou aqui! "... e me ajudou a beijar suas mãos segurando com carinho as minhas.


JOELHO RESTABELECIDO

Um cavalheiro contou: "Meu joelho esquerdo inchou há dias e eu tive uma dor muito grande na perna. O doutor tinha me falado que a situação era muito séria e tinha me receitado muitas injeções. Antes de começar a cura eu quis ir ao Padre Pio. Depois de fazer minha confissão, eu falei com ele sobre meu joelho e lhe pedi que rezasse por mim.

Quando eu ia partir de San Giovanni Rotondo, de tarde, desapareceu a dor. Eu observei meu joelho e notei que não estava mais inchado.! Estava o mesmo do que o direito. Assim, eu corri ao Padre Pio para lhe agradecer imediatamente. Ele disse: "Você não tem que me agradecer, mas você tem que agradecer ao Nosso Deus! Depois ele acrescentou sorrindo: "Fale para seu doutor que ele pode pôr as injeções."


QUASE MORTA, DE REPENTE SAROU

Uma senhora contou: "Eu tinha tido uma gravidez normal em 1952, mas durante o parto aconteceram alguns problemas. Meu filho nasceu com ajuda e eu precisei de uma transfusão de sangue. Mas devido à emergência, eles a fizeram sem verificar que tipo de sangue precisava. Deram-me sangue de um grupo diferente. As conseqüências seguintes foram muito sérias: febre alta, convulsões, problema pulmonar e outros transtornos de saúde.

Até mesmo um Padre foi chamado para me dar o Santo Viático, mas ele teve que me dar a comunhão junto com um copinho de água por causa de me encontrar em uma condição muito ruim. Quando meus parentes levaram o Padre ao portão fiquei sozinha. Naquele momento o Pai Pio apareceu me mostrando as mãos estigmatizadas dele, e disse: "Eu sou Padre Pio; você não morrerá! Reze um "Pai nosso", e no futuro você irá até San Giovanni Rotondo para me encontrar”.

O resultado dessa aparição foi o seguinte: "Eu ia morrer alguns minutos antes, e eu me levantava e me sentava alguns minutos depois. Quando meus parentes voltaram para meu quarto, eles me acharam rezando. Eu os convidei a rezar junto comigo e lhes falei sobre a visão. Nós rezamos e minha saúde melhorou. Todos os doutores perceberam que tinha acontecido um milagre...

Eu fui a San Giovanni Rotondo durante vários meses para agradecer ao Padre Pio. Eu o encontrei e ele me ajudou a beijar suas mãos. Quando eu estava lhe agradecendo, senti o famoso perfume do Padre Pio. Ele me disse: "Você recebeu um milagre mas você não tem que me agradecer. O Sagrado Coração de Jesus me enviou para que a salvasse, por causa de ser você devota do Coração dele e ter praticado as Nove Primeiras Sextas-Feiras de mês".


Continuação (parte 2)     Final do texto (parte 3)

FONTE DO TEXTO ACIMA

http://padrepio.catholicwebservices.com//Recuperacoes.htm

As Outras Páginas

Índice de Padre Pio





Privacidade    Privacy

Se não vê à esquerda o frame com o menu principal, clique aqui.

Only if you are not seeing the left main navbar frame click here.

Home

www.eurooscar.com  -  eurooscar@gmail. com
Euro Oscar C. Nogueira - ©All Rights Reserved