Parábolas Budistas - 4


O Rei Honesto

Há muito tempo atrás o mundo foi assediado por uma terrível crise. Um mau demônio chamado Rei Kalmasapada tinha decidido usar suas forças terríveis para tomar o mundo e tinha desenvolvido um plano atroz para realizar seus objetivos. Ele sentiu que se pudesse se apoderar e aprisionar todos os governantes do mundo e tomar todos os seus domínios, suas forças e autoridade sobre a humanidade seria completa.


Desenho de Sandro Neto Ribeiro

Naquela época o mundo estava dividido em cem estados, cada um dos quais governado por um rei. O Rei Kalmasapada. Deveria descer rapidamente a algum rei que não suspeitasse enquanto este estivesse cavalgando e levá-lo ao seu castelo - o topo de uma montanha muito alta. Deste modo, ele capturou noventa e nove reis e estava mantendo-os cativos num calabouço do seu castelo. Ele agora fez preparativos para capturar o último rei ainda em liberdade, um homem chamado Srutasoma.

O Rei Srutasoma era uma pessoa extremamente virtuosa que era profundamente amado pelos seus súditos. Era bem conhecido, e respeitado pela sua honestidade, e era muito orgulhoso do fato de que nunca tinha contado uma mentira ou falhado em cumprir uma promessa durante a sua vida inteira. Era um governante forte e capaz, que governou o seu domínio com imparcialidade, e o povo prosperou sob o seu governo. Era também um firme seguidor do Budismo que baseou o seu governo nos principios da Lei Budista.

Um dia o Rei Srutasoma estava para deixar o seu castelo em sua biga numa missão especial. Exatamente então, um bonzo pobremente vestido aproximou-se dele pedindo doações. Srutasoma teve pena dele e disse-lhe para se encontrar com ele no seu castelo mais tarde nesse dia, quando retomaria da sua viagem. Srutasoma prometeu ao bonzo que lhe daria então, uma gema preciosa.

O Rei Srutasoma, contudo, não sabia que o Rei Kalmasapada estava observando todos os seus movimentos. Kalmasapada agora tinha somente que capturar Srutasoma e ter sob seu controle o mundo completo, e assim estava escondido, esperando-o pela melhor ocasião para atacá-lo. Ele observou o encontro com o bonzo e decidiu lançar-se a sua caça logo que ele estivesse na estrada.


Desenho de Sandro Neto Ribeiro

O Rei Srutasoma estava tentando decidir qual das suas gemas daria ao bonzo quando Kalmasapada desceu de sua biga e tomou-o cativo. Kalmasapada imediatamente levou-o cativo ao seu castelo no topo da montanha e estava para encarcerá-lo com os outros noventa e nove reis. Contudo, como notou que Srutasoma estava gritando aflitamente, Kalmasapada indignadamente perguntou-lhe qual era o assunto.

Srutasoma respondeu: "Hoje encontrei um bonzo e prometi-lhe que lhe daria uma gema quando retornasse à noite. O bonzo ficará esperando lá toda a noite e pensará que sou um terrível mentiroso se eu não aparecer para cumprir a minha promessa. Não importo muito pela minha liberdade pessoal e segurança, mas há muito tempo jurei que nunca contaria uma mentira nem falharia em cumprir um promessa.É por isso que estou tão terrivelmente transtornado."

Kalmasapada perguntou ao seu prisioneiro: - Se deixá-lo livre por sete dias sob a condição de que retornará aqui imediatamente após esse período, prometerá retornar?"

A face de Srutasoma brilhou imediatamente. Ele respondeu: "Sim, senhor, retornarei. Sou um homem que sempre mantém a sua palavra e dou-lhe minha palavra pessoal de que retornarei sem falta." Assim, Kalmasapada deixou-o ir. Srutasoma então retornou no seu castelo e, como tinha prometido, deu ao bonzo a sua gema. Ele dispendeu vários dias muito ocupado confiando ao seu Príncipe Herdeiro e ministros o seu reino. Como seu último presente, distribuiu uma grande quantidade de jóias a todos os seus súditos. Ele então estava para deixar o seu castelo quando foi impedido por alguns de seus ministros que o incentivaram a não retornar ao castelo de Kalmasapada: "Kalmasapada é um tirano terrível e sua meta é tomar este país. O senhor é um grande rei e temos necessidade do seu excelente governo. Por favor, não nos deixe cair nas mãos da Kalmasapada."

Srutasoma ficou comovido com os seus argumentos e seu amor para com ele. Não obstante, disse-lhes que tinha que ir. "Desde que nasci, nunca disse uma mentira. O único caminho para que possa governá-lo é levá-los à estrada da felicidade, mas uma mentira não pode fazer isso. Fiz uma promessa e agora devo dar um bom exemplo cumprindo-a. A minha própria vida é indigna em comparação com este nobre princípio."

Kalmasapada estava esperando por Srutasoma quando ele chegou aos seus portões. Ele levou Srutasoma ao seu lado e disse: "O senhor é realmente um homem de palavra. Nunca encontrei um como o senhor. O senhor dá muito mais valor à verdade do que ao dinheiro ou à sua vida. Por favor, diga-me por que faz isto."

Srutasoma então explicou os princípios básicos da Lei Budista ao seu captor. Ele disse que o homem deve viver uma vida honesta e deve respeitar a dignidade e a igualdade dos outros; a vida somente melhorará quando os cabeças do estado tiverem compaixão e benevolência para com os seus súditos. Kalmasapada ficou profundamente comovido com estas palavras e após um instante, disse o seguinte:

"Agora vejo a verdade das suas palavras e vejo o valor dos seus ensinos. Compreendo que a pessoa deve certamente entesourar a vida humana e respeitar a dignidade dos outros. Claramente, as minhas ações estavam erradas. Srutasoma, o senhor deu-me uma lição verdadeiramente valiosa. Não posso e não o aprisionarei e direi imediatamente aos meus guardas para libertar os outros reis da minha prisão."

Assim Srutasoma e os outros reis retornaram, cada um aos seus respectivos países. Desde então ninguém mais ouviu o Rei Kalmasapada capturar alguém novamente. Ele se tomou um melhor homem e um melhor governante graças à sua sabedoria e devoção à Lei Budista.

Próxima (5)   Índice   Anterior (3)

Fonte do Texto

As Mais Belas Histórias Budistas, página criada por Sandro Neto Ribeiro.
http://www.vertex.com.br/users/san

Pesquisar só neste Site

Pesquisar em Toda a Web

www.eurooscar.com  -  eurooscar@gmail.com
©Todos os Direitos Reservados

Política de Privacidade     Privacy Policy

Se não vê o menu esquerdo de navegação clique aqui.

Only if you are not seeing the left navbar click here.

Home