PARÁBOLAS BUDISTAS 40

O PAPAGAIO E O MATAGAL EM CHAMAS
(Sutra Samyuktaratnapitaka)

Num matagal, ao pé das montanhas do Himalaia, vivia um papagaio juntamente com muitos outros animais e pássaros. Um dia, um fogo, causado pela fricção de bambus motivada pelos fortes ventos, começou a se alastrar pelo matagal, pondo em alarmada confusão e perigo os pássaros e animais.


O papagaio, sentindo compaixão pelo temor e sofrimento deles e desejando retribuir a bondade que recebeu no bambuzal em que se abrigava, tentou, por todos os meios, salvá-los.


Mergulhava, repetidamente, numa lagoa próxima, voava sobre o fogo e, sacudindo-se, derrubava algumas gotas de água para apagar o fogo. Repetia essa operação diligentemente, com o coração de compaixão e gratidão para com o matagal.

Esta mente de bondade e auto-sacrifício foi observada por um deus que disse ao papagaio : "Você tem uma mente nobre, mas que espera conseguir com umas poucas gotas de água contra este fogo imenso?"


O papagaio lhe respondeu: "Nada pode ser conseguido sem a mente da gratidão e auto-sacrifício. Tentarei e continuarei a tentar até na próxima vida."


O grande deus ficou impressionado com tamanha determinação do papagaio e, juntos, apagaram o fogo.

Preciosa Colaboração de Marcio Barros - RJ.


O PRÍNCIPE DOS MACACOS


Desenho de Sandro Neto Ribeiro

Há muito tempo atrás existiu um Rei muito cruel que reinou nos Himalayas. Todos os seus seguidores eram somente suas esposas e seus próprios filhos. Ele tinha medo que um dos seus filhos quando crescessem tomassem o seu reinado. Portanto a regra dele era de morder todos os filhos quando nascessem. Esse seu procedimento pensava ele, fariam as crianças ficarem fracas e nunca disputariam com ele o seu trono.


Uma de suas esposas estava grávida. Se acontecesse da filhote quando nascesse fosse macho, ela queria proteger o filhote da crueldade do regulamento do Rei seu marido. Então ela fugiu para a floresta a pé e foi para uma montanha. La em pouco tempo ela deu a luz a um pequeno filhote que era macho.


Em pouco tempo esse bebê macaco, cresceu e ficou forte, um dia ele perguntou para a sua mãe, "Onde está o meu pai? Ela respondeu para ele, " Seu pai é um rei de um grupo de seguidores e vive a alguns quilômetros daqui, um pouco longe desta montanha. Sendo assim, isso faz de você um Príncipe.

O Príncipe dos Macacos falou: "Por gentileza leve-me ao meu pai". A mãe dele falou, " Não meu filho, Eu tenho medo de fazer isso. Seu pai morde todos os seus filhos para que estes fiquem fracos para a vida. Ele tem medo que um dos seus filhos tomem o lugar dele como rei." O príncipe falou. " Não tenha medo minha mãe, eu sei me cuidar." Isto fez com que a mãe do príncipe tomasse coragem, assim ela concordou em levar o príncipe para conhecer seu pai.


Quando o velho e cruel rei viu seu filho, ele pensou. "Eu não tenho dúvida que quando esse meu filho crescer e ficar mais forte ele roubará o meu reino, portanto eu tenho que matá-lo agora enquanto eu posso abraçá-lo, fingindo que o amo, mas na realidade eu irei apertá-lo até a morte.


O rei recebeu alegremente seu filho, dizendo. "Ah! meu filho, perdido a tanto tempo, onde estava todo este tempo? Eu senti muitas saudades de você." Então o rei pegou o filho nos seus braços e abraçou-o. E ele continuou o abraço apertando e apertando tentando tirar a vida do príncipe, mas o príncipe dos Macacos era mais forte que um elefante. Então abraçou seu pai de volta. Ele abraçou o pai bem apertado e mais apertado, até ele sentir os ossos do velho rei começarem a quebrar.

Depois dessa terrível apresentação, o Rei dos Macacos ficou mais apavorado sabendo já que um dia seu filho poderia matá-lo. Ele pensou. " Aqui perto tem um lago que e possuído pelo demônio da água, será muito fácil fazê-lo pegar o meu filho e comê-lo. Então meu problema estará resolvido.


O Rei dos Macacos falou, " Oh! Meu filho agora é um perfeito tempo para você voltar para casa. Porque estou velho e gostaria de passar para você o meu reino. Mas eu preciso de flores para a cerimonia da coroação. Vá ate o lago aqui perto e traga-me de volta dois tipos de lírios brancos da água, três tipos de lírios azuis da água e cinco tipos de flores de lótus da água.


O príncipe dos macacos falou: "Sim meu pai, eu irei e trarei as flores."


Quando ele chegou ao lago, ele viu que lá havia várias qualidades de lírios e flores da água por todo o lago. Mas ao invés de mergulhar direto no lago e pegar as flores, ele primeiro investigou cautelosamente, andou bem devagar por toda a beira do lago, logo percebeu algumas marcas de pés indo para dentro do lago, mas nenhuma marca vindo do lago para fora. Depois de fazer várias considerações, ele entendeu que isto era um sinal de que o lago era possuído pelo demônio da água. Ele também entendeu que seu pai o enviou para lá para ser morto pelo demônio da água.


Ele investigou mais um pouco até achar umas pedras dentro do lago formando um caminho. Lá com muito esforço, ele pulou de pedra em pedra de um lado para o outro sem cair no lago, e no meio de seus pulos ele pode alcançar as flores e colhê-las sem precisar entrar dentro da água. Então ele pulou de novo e pegou mais flores e continuou pulando para lá e para cá, ate juntar muitas flores.

De repente o demônio da água colocou a cabeça dele para fora da água. E exclamou, " Em todo este tempo que vivo aqui eu nunca vi ninguém, homem ou monstro inteligente como este Príncipe dos macacos! Ele pegou todas as flores que quis sem sequer sentir a minha presença e força, aqui dentro do meu reino.


Então o demônio feroz veio até a beira do lago e falou. " Meu senhor Rei dos Macacos, existem três qualidades que fazem uma pessoa ser imbatível pelos seus inimigos. E esta parecendo que você tem essas três qualidades. Treinamento, Coragem e Sabedoria. Você é verdadeiramente invencível! Diga-me inteligente pessoa, Por que você colheu todas essas flores.


O príncipe dos macacos respondeu. " Meu pai para me fazer rei em seu lugar, me mandou colher essas flores para a cerimonia de coroação.


O demônio da água falou. "Você e muito especial para ser visto carregando essas flores. Deixe-me carregá-las para você." O demônio pegou as flores e seguiu o príncipe.

Bem de longe, O Rei dos Macacos viu o demônio da água, carregando as flores e seguindo o príncipe. Ele pensou, " Eu mandei ele pegar as flores pensando que ia ser comido pelo demônio, mas ao invés disso ele fez com que o demônio da água virasse seu servente. Eu estou perdido."


O Rei dos Macacos estava com muito medo pois todos os seus planos acabaram pegando a ele. Ele então entrou em terrível pânico, o que fez seu coração partir-se em sete partes, naturalmente isto matou-o de imediato.


O Grupo de Macacos votou para que este forte e jovem príncipe fosse o novo Rei.

MORAL DA HISTÓRIA

Foi bem recompensado por ter sido cuidadoso.

A tradução deste texto é uma preciosa colaboração de Vera Vicente, com ilustração de Sandro Neto Ribeiro.

Próxima   Índice   Anterior

FONTE DOS TEXTOS

As Mais Belas Histórias Budistas, página criada por Sandro Neto Ribeiro.


http://www.vertex.com.br/users/san



Sorria ao acordar
e antes de dormir!

Muito obrigado pela visita,
veja sempre as novidades!






Google
 
Web www.eurooscar.com








Se não vê à esquerda o menu
rolante do site, clique aqui.

If you do not see the left
scrolling menu, click here.





Home