SAÚDE HOLÍSTICA

O Início da "Empurroterapia" e
influências na ONU, UNESCO, OMS e FAO

O Início da “EMPURROTERAPIA”

Hans Ruesh escreveu em "Experimentation Animale-Honte et Echecs de la Médecine" (Nouvelle Press Internationale), que John Davison Rockefeller, fundador da sua dinastia, empreendeu em 1901 o Instituto Rockefeller para pesquisas de medicina, e que anos depois foi guindado a Universidade para pesquisas médicas e biológicas, através de ato legislativo de exceção.

As crueldades da vivissecção animal atingiram um nível jamais imaginado antes. Rockefeller tornou esse método bárbaro no único "aceitável" para pesquisas de medicina. E se iniciou a informação, indução e incentivo ao consumo exagerado de drogas farmacoquímicas, impingidas à população dos EUA como algo "necessário"; geraram-se assim fabulosos lucros para um sistema de indústrias onde reinavam interesses imensos e secretos do verdadeiro império de indústrias pertencentes a Rockefeller, talvez o mais vasto e poderoso conglomerado que já existiu no mundo, de acordo com Ruesh.

A Universidade de Chicago foi fundada por ele, J. D. Rockefeller, em 1904, com a sua concomitante doação de U$ 35 milhões, com a participação do Comitê de Instrução Geral, que sempre foi controlado por ele mesmo. Foram enormes a influência e o efeito sobre todo o sistema de ensino nos EUA.

Tanto John quanto o seu filho único, John Davison Jr., que faleceu aos 86 anos, justificaram que gozavam de saúde privilegiada, até o final de suas vidas longevas, devido ao fato de não ingerirem medicamentos.

ONU, UNESCO, OMS, FAO

Esses órgãos deveriam trabalhar para assistir e unir os povos do mundo, principalmente os mais pobres, doentes, carentes e injustiçados. Tais órgãos realizam algumas campanhas e obras úteis, porém num nível estrutural e profundo servem aos interesses de grupos de enorme influência política e econômica, que foram os próprios idealizadores desses organismos de alcance mundial, os quais ajudam a aumentar a credibilidade mundial desses poderosos grupos e em muitos casos possibilitam a sua visita a países onde de outra forma não teriam acesso.

O jornalista dos EUA Gary Allen lançou em 1972 o seu best-seller “None Dare Call it Conspiracy” (“Ninguém Ousa Chamar Isso de Conspiração”), onde ratifica as afirmações do professor Quigley e denuncia que a ONU e esses outros organismos conexos a ela são manipulados pelos referidos interesses poderosos e camuflados.

Índice de saúde holística

Fonte: Texto registrado de antigo livro de Euro Oscar,
registrado na Biblioteca Nacional em 1999.
Copyleft - cópia livre somente para Internet,
com citação do autor e link para este site.