O Tao do Ocidente: 22


Palavras de Sabedoria:
35 (fim) a 37.


35 - "O Tao não tem sabor para os que vivem para os sentidos."
Quando você se conscientiza de que o Tao é uma coisa perfeitamente natural (e não importa aqui se você considera o Tao uma entidade isolada, um atributo divino ou o próprio Deus), você se colocou tantos passos à frente da maioria das pessoas, que certamente coisas muito boas passarão a povoar sua vida. Isto é certo. Certíssimo. E não precisa de oração, súplicas, jejuns, ritos, gurus, mantras, embora estas atitudes piedosas possam ajudar algumas pessoas. Há também os que consideram o Tao uma grande bobagem, uma tolice sem sentido. Neste caso, o que vai suceder? Não vai acontecer absolutamente nada. Nada vai mudar em sua vida. Quando se está bem e se acredita que sempre se estará, quem precisa do Tao, ou de Deus, ou de terapeutas, ou de conselhos?...

36 - "Não atue nas coisas que por si se consertam."
Numa reunião de altos executivos, um dos temas debatidos era determinar até que ponto, o desconhecimento de um problema na empresa prejudicava o objetivo final. A preocupação era válida, pois em firmas de grande porte é praticamente impossível que todas as pendências sejam conhecidas ou mesmo resolvidas. A síntese do trabalho revelou números surpreendentes - as melhores soluções, foram aquelas que se sucederam aos problemas dos quais sequer se tomou conhecimento na ocasião; resolveram-se por si. Em seguida vieram as questões para as quais os técnicos tiveram realmente que fazer uma análise do problema e tomar uma decisão.

O mais notável nisto tudo, é que na sua maior parte os problemas da vida irão apresentar resultados semelhantes. Na área da saúde abundam casos de cura que o tempo se encarregou de resolver. É preciso, no entanto, muita cautela, quando lidamos com a saúde. Deixar deliberadamente que o tempo aja, sem tomar nenhuma outra providência, é no mínimo um ato de irresponsabilidade. Ao longo deste livro, temos falado no Tai-Chi, e sua capacidade de mostrar os dois lados de uma questão. Isto inclui obviamente questões de saúde. Teoricamente após estudos adequados, estaríamos em condições de curar e nos curar. Uma boa sessão de wu-wei, certamente acabará com uma dor de cabeça comum.

No entanto, é conveniente lembrar que os médicos chineses, diplomados ou não, investiram anos e anos em estudos específicos, além de terem recebido uma herança riquíssima de seus antepassados. Se um desses profissionais disser: deixe o tempo passar que a cura virá, é bem possível que isto irá acontecer. A nós, que mal roçamos o conceito do Tao, será permitido, quando muito, tentar analisar e solucionar pequenos problemas sem maior importância, mas nunca nada que diga respeito à saúde.

37- "O Tao atua no Grande Universo."
Mais uma vez, Lao-Tsé alerta para este princípio fundamental. É possível que você resista à ideia da universalidade do Tao e o alcance desta universalidade. De fato é muito difícil um ocidental imaginar alguma coisa de tal forma grandiosa, que não tenha características divinas. É mais fácil dizer que o Tao é um elemento explicado pela Física. Pois o Tao não é nem matéria nem Deus. Não é Deus porque na ideia de Deus existe uma forte característica antropomórfica, isto é, na forma do homem ser e pensar.

O Tao não é desenhado em nenhum momento como tendo barba ou o corpo de homem, mesmo que esquematicamente. Também é dificil para nós imaginar um Deus que não premia nem castiga. Ou então que não nos espera, após a morte, um paraíso onde nossas boas ações serão finalmente por ele reconhecidas. Estas imagens foram criadas pelo Homem, por diversas circunstâncias, mas principalmente como uma espécie de bengala metafísica, uma motivação para a vida neste planeta, com todo seu envolvimento material, ritualístico, moral...

O Tao não tem figura, nem tem forma, nem promete paraíso ou inferno. O Tao não premia nem castiga, mas faz a Justiça inexorável. E tudo isto porque o Tao não se rege por nenhum código moral humano: ele é a própria Lei, é a Lei da Harmonia, do equilíbrio, do reequilíbrio. A Justiça é feita para TUDO que existe, incluindo o Homem. Para o Tao, sempre valeram as virtudes absolutas. Ele não seria o Tao, Ordem cósmica e universal, Justiça pela Justiça, se utilizasse em suas medidas a régua do Homem. A área de atuação do Tao é o Universo, o Grande Universo, e portanto sua ação se faz sobre todas as coisas e seres que nele existem. Seria absurda a existência de tratamento diferenciado.


Próxima (23) | Anterior (21) | Índice


Fonte do Texto

O Tao do Ocidente.
Direitos reservados © 2000.
P. G. Romano.
pgromano@hotmail.com
Agradeço a esse autor por permitir que esta edificante obra seja aqui veiculada, para o bem de todos.


Buscar no Site


Buscar na Web


Home