O Tao do Ocidente: 37


Caminho de um viajante:
54 a 63.


54 - Lembranças

Já falei aqui sobre meu amor pela música, e como eu me empenhei para aprender um instrumento. Agora, vou lhes falar de minha grande paixão: o teatro. Nunca fui profissional, no entanto fazia um teatro amador de muito boa qualidade. Tínhamos um grupo muito bom e muito consciente. Atuei no palco, dirigi e escrevi algumas peças. Realmente nada de muito importante, mas tudo feito com enorme devoção.

Pois bem. Eu há anos me encontrava afastado do teatro. Soube um dia, que um conhecido, estava dando um curso. Minha nova postura perante a vida, me deu o necessário impulso para procurar meu amigo. Sentia que não havia mais condições de voltar no tempo, mas estava com energia bastante para frequentar as aulas. E assim o fiz. Que aventura maravilhosa...

55 - De madrugada

Muitas vezes eu acordava pela madrugada e ficava pensando em coisas negativas. Hoje sei que a maioria delas não tinha o menor sentido e eram o resultado de uma imaginação confusa. Concluí que para aqueles que como eu, vivem e trabalham de dia, a madrugada não merece confiança, pois as condições do ambiente são completamente outras. Deve-se relaxar e esperar o dia amanhecer.

Muitas vezes, só esta providência me fazia voltar a adormecer. Assim, não devemos decidir nada pela madrugada, porém aquilo que for decidido deve ser cautelosamente analisado. O inverso também é verdadeiro - os que trabalham à noite, que se cuidem das decisões diurnas.

56 - Falar com gente

Antes de dormir, andei "falando" com pessoas que de alguma forma prejudiquei durante minha vida. Me justifiquei, me desculpei, seguindo a sugestão de um grande amigo meu. E me senti bem. Gostaria de fazer isto pessoalmente. Durante meu processo de aperfeiçoamento, ao tentar corrigir minhas falhas de caráter, segui a sugestão de um amigo:

"Antes de adormecer "fale” com as pessoas que de alguma forma você prejudicou durante sua vida. Converse com elas como se estivessem presentes, justifique-se e peça desculpas." Confesso que a primeira vez que fiz este exercício, me senti um tolo, embora as pessoas e fatos tenham sido reais. A minha surpresa, foi a de que busquei outras vezes e espontaneamente este recurso. Garanto que ele funciona. E funciona muito bem.

57 - Humildade

Acho que humildade, não tem nada a ver com o estereótipo que fazem, algo como aceitar ser humilhado. Para mim, a humildade, é uma atitude que revela a grandeza de caráter daqueles que reconhecem suas limitações.

58 - O que é mais importante?

Música, computador, crescimento... Estou atualmente mexendo com estas três coisas. O que é mais importante? Eu optaria pelo crescimento, porque daria, inclusive, uma base mais serena para melhor desempenhar estas outras áreas de atividade.

59 - Início de romance

O romance com C..., está tão suave e gostoso, como nenhum outro que tive no passado.

60 - Encontro com a natureza: I

Silêncio na rua, na serra, no ar, no vento.

61 - Vale a pena reclamar?

Ainda me sinto um pouco tenso quando olho o cheque de pagamento... Isto tem fundamento mas não está certo. Busco e acho minha paz de espírito. Agora posso enfrentar a situação com a calma que alcancei.

62 - Dar murros em ponta de faca

Hoje meu sentimento não é a aceitação passiva das regras que o mundo estabelece, mas de afastamento das áreas de atrito. A briga com as coisas do mundo, exige as armas do mundo, e francamente, embora interessado em continuar participando do jogo, não quero mais estar presente em jogadas que ponham em perigo minha integridade. Quem se sente bem em dar murro em ponta de faca, que faça bom proveito. Tenho outras armas mais sutis e eficientes...

63 - A mágica financeira

Não sei explicar como isto acontece: quando o dinheiro está para acabar, aparece um extra, sei lá... Eu não fico parado esperando que caia do céu, apenas não deixo que as emoções exacerbadas tomem conta de mim. Um excelente exercício.


Próxima (38) | Anterior (36) | Índice


Fonte do Texto

O Tao do Ocidente.
Direitos reservados © 2000.
P. G. Romano.
pgromano@hotmail.com
Agradeço a esse autor por permitir que esta edificante obra seja aqui veiculada, para o bem de todos.


Buscar no Site


Buscar na Web


Home