O Tao do Ocidente - 4


Atributos ou Características do Tao

Vamos portanto a uma definição e a uma lista de atributos, que nos permitam continuar nosso trabalho e colocar o Tao em nossas vidas.

"O Tao é uma Ordem universal e cósmica, harmônica e harmonizante"
Comecemos por fazer uma análise desta definição, bem como das qualidades atribuídas ao Tao. Preste atenção nas afirmações que se seguem:

"Se há alguém que deva ser curado, o Tao cura."
"O remédio atua, mas é o Tao que cura."
"Se há alguma coisa que deva ser ajustada, o Tao ajusta"
As Leis da natureza atuam, mas é o Tao que ajusta."
"Se há uma guerra que deva ser pacificada, o Tao pacifica"
"As intenções se mostram, mas é o Tao que pacifica."

Note o verbo dever. Existem coisas e pessoas que devem ser curadas ou ajustadas, e existem as que precisam. A ação do Tao se faz sentir particularmente naqueles que devem ou querem, pois este é um pré-requisito básico para a que o Tao aja.

São atributos ou características do Tao:
O Tao é uma Ordem;
O Tao é universal;
O Tao é cósmico;
O Tao é harmônico;
O Tao é harmonizante.

Agora, sem pressa e com cuidado, vamos ver cada uma destas qualidades. Ao fim, consolidamos tudo, e teremos uma ideia bastante boa do Tao.


O Tao é uma Ordem

Ordem aqui, tem um sentido de Lei. Só que não é uma Lei comum. É uma Lei de cuja origem não se tem notícia, mas que vem funcionando antes que o mundo fosse mundo, ou que o Universo fosse Universo. Assim, para muitos poderá dar a impressão que o Tao é Deus, ou um atributo de Deus. Esta ideia não é correta por uma simples razão: em nossa maneira de pensar, Deus é antropomórfico, ou seja, tem suas preocupações centradas no Homem. Esta é sua grande preocupação de acordo com o homem ocidental.

Como o Tao não possui tal característica, não pode ser considerado Deus, pelo menos um Deus pessoal. Quanto a ser um de Seus atributos, nada parece impedir que o imaginemos desta forma. Isto aliás, não fará diferença nem para o Tao nem para Deus. Uma Lei feita pelo homem, pode ser justa ou não, certa ou errada, boa ou má. Pode inclusive ser obedecida ou não. Uma Lei natural como por exemplo, a Lei da Gravidade, tem mais extensão. Ela atua, ao que se saiba, em todo o Universo.

Nenhum planeta poderá deixar de cumpri-la. Nenhuma galáxia deixará de sentir sua mão forte. No entanto, a gravidade não se aplica a certas coisas mais sutis, como por exemplo, o pensamento. Não temos conhecimento de uma balança que marque o peso de uma ideia. Uma Ordem tem outra conotação: ela se aplica a tudo o que existe, gente, animais, pensamentos e estrelas. Ninguém a pode desconhecer, porque ela está acima de qualquer coisa. Ela não manda, nem os outros a obedecem. Uma Ordem não é uma Lei. De alguma forma foi estabelecido que assim seria. Não importa quem estabeleceu; digamos simplesmente, que uma Ordem é assim por definição.

A ação do Tao é completa, pois ela não é sentida apenas por esta ou aquela categoria de seres ou coisas. Sua atividade foi, é, e será percebida por tudo e por todos, nos tempos que foram, nos que são e naqueles que estão por vir. Isto é o que caracteriza uma Ordem universal. E o Tao é uma Ordem.


Próxima (5) | Anterior (3) | Índice


Fonte do Texto

O Tao do Ocidente.
Direitos reservados © 2000.
P. G. Romano.
pgromano@hotmail.com
Agradeço a esse autor por permitir que esta edificante obra seja aqui veiculada, para o bem de todos.


Buscar no Site


Buscar na Web


Home