O Tao do Ocidente: 44


Revisão


O Tao-Te-Ching

O mais importante livro sobre o Tao, o Tao-Te-Ching, foi escrito por Lao-Tsé, controvertida figura de escritor e filósofo, de cerca de 2600 anos atrás, na China. O livro é constituído de 81 versos cujo objetivo é sensibilizar os Leitores para os méritos do Tao e, ao seguir este caminho, conseguir uma vida mais feliz e completa. Apesar de ter sido escrito em uma só noite, o livro apresenta grande profundidade, o que nos leva a supor que Lao-Tsé estivesse inspirado ou mesmo iluminado quando o escreveu.

O Tao

Inicialmente, o Tao nos lembra Deus, e isto não é correto, já que o Deus ocidental é antropomórfico – voltado para o ser humano, enquanto o Tao é mais genérico. O homem ocidental tem a mente marcada pela razão e pela lógica. Como os conceitos deste livro passam também pelo processo intuitivo, houve a necessidade de adaptar o texto à nossa forma de pensar. No primeiro verso do Tao-Te-Ching, encontramos - "O que pode ser definido, não é o Tao".

Mesmo assim, há necessidade de algum tipo de definição para que possamos dar prosseguimento ao nosso estudo. Esta definição baseia-se nos efeitos do Tao - O Tao é uma Ordem universal, harmônica e harmonizante.

1- O Tao é uma Ordem, porque é uma Lei axiomática que não se cumpre ou se deixa de cumprir. Ela simplesmente atua sobre todas as pessoas e coisas, independe da vontade de cada um.

2- O Tao é universal, porque tem a maior abrangência possível: a totalidade dos espaços, tempos, coisas e pessoas, sejam elas objetivas ou sutis, como o pensamento.

3- O Tao é cósmico ou organizado, porque ele cria ou recupera o equilíbrio e, não se podendo dar o que não se tem, o Tao é necessariamente organizado.

4- O Tao é harmônico, porque, se não o fosse, não poderia harmonizar as partes que estejam em relação.

5- O Tao é harmonizante, porque possui a capacidade de prover solução para as situações em conflito.

O Tai-Chi

Um bom entendimento do Tao passa necessariamente pela compreensão do Tai-Chi, símbolo que representa a unidade de uma situação e as duas partes que a compõe. Para os estudiosos, toda situação apresenta dois elementos opostos ou complementares: saúde/doença, claro/escuro, etc. Alegam que só fica doente quem tem saúde, e só fica curado quem esteja doente.

Esta situação saúde/doença, é então colocada no Tai-Chi e examinada para se encontrar o caminho da cura. Estar doente, é ter um lado do Tai-Chi maior, ficando o conjunto em desequilíbrio. As terapias dão as condições para a ação do Tao, que será a de restaurar a Harmonia, ou seja, a cura propriamente dita.

Colocar mente e corpo em wu-wei, isto é em nível de serenidade, permitirá que qualquerpessoa consiga curar seus pequenos males. A prática é fundamental para o aperfeiçoamento desta arte. Problemas de qualquer natureza podem ser visualizados no Tai-Chi. Achar suas partes constituintes, e daí a melhor solução é, assim, uma questão de bom senso. Também aqui, o exercício da identificação das duas partes, é a chave do processo.

O Wu-Wei

O wu-wei, mente-vazia ou não-fazer, é uma atitude importante para que o Tao atue no espaço aberto. Isto é conseguido mediante um esvaziamento progressivo das preocupações e um certo relaxamento do corpo.

Se ao caminhar você sentir que está tenso, utilize o "gatilho da serenidade": torne seus passos lentos e compassados; deixe os braços pendentes; solte os músculos do rosto e barriga; semicerre os olhos visualizando um ponto no horizonte; esvazie a mente (wu-wei). Em um ou dois minutos, você sentirá a diferença.

A Serenidade

Por que a ênfase na serenidade? Porque ela não apenas nos faz sentir bem, mas abre o espaço necessário para a ação do Tao. Além disso, desenvolve o processo de intuição. Mais e mais pessoas no Ocidente, passaram a pautar suas vidas nos ensinamentos que vimos. Afinal, não havendo necessidade de se afastar da rotina diária, o que poderia ser melhor do que levar esta mesma vida com mais Harmonia, alegria e eficiência?

Temas para Reflexão

A seguir, você encontrará 20 afirmações retiradas do Tao-Te-Ching. Após o tema proposto, há uma pequena frase que poderá ajudar no processo pessoal de reflexão. Em exercícios desta natureza, não há respostas certas ou erradas. O mais importante, é você ser coerente consigo mesmo.

1-"A razão não nos leva ao Tao" (Pense em termos de razão e intuição);

2-"Crescer, é reduzir os nossos desejos" (Como os desejos podem nos frustrar?);

3-"Tao não é Deus" (Como é o Deus ocidental?);

4-"Não se deixe dominar pelas paixões" (Que diferencia o amor da paixão?);

5-"Livros trazem erudição mas não sabedoria" (Imagine um sábio e um intelectual);

6-"Considere a experiência dos mais velhos" (A nossa opinião será sempre a melhor?);

7-"O sábio é firme na Justiça" (Qual a coisa mais importante para você?);

8-"Está errado ganhar dinheiro?" (Como se pode ganhar dinheiro?);

9-"O homem feliz é prestativo, sincero e suave" (Lembre-se de alguém realmente feliz);

10-"As boas ideias não precisam ser impostas" (Alguma vez você já tentou impor?);

11-"Temos nossos próprios limites" (Muitas pessoas sabem suas fraquezas);

12-"Esperar reconhecimento, é caminho certo para as frustrações" (Que você acha de doar sem esperar volta?);

13-"O sábio orienta" (É o seu caso?);

14-"Muitas pessoas agem na vida como se tudo fosse continuar no mesmo clima de festa" (Você tem facilidades financeiras?);

15-"O vaidoso não terá reconhecimento" (O que você entende por vaidade?);

16-"A ação do Tao é inexorável" (Lembre-se do que é uma Ordem);

17-"Ser feliz é estar satisfeito com o que se tem" (Você concorda? Por que?);

18-"Viver para os sentidos, impede o crescimento" (Visualise o Tai-Chi e pense);

19-"A corrida para o sucesso não tem vencedor" (O sucesso é fato compartilhado?);

20-"O sentido da vida" (Como gostaria que fosse sua vida?).


Anterior (43) | Índice


Fonte do Texto

O Tao do Ocidente.
Direitos reservados © 2000.
P. G. Romano.
pgromano@hotmail.com
Agradeço a esse autor por permitir que esta edificante obra seja aqui veiculada, para o bem de todos.


Buscar no Site


Buscar na Web


Home